Motivos para não usar ingredientes de origem animal


O uso de substâncias derivadas de animais sempre foi muito comum em cosméticos e ainda hoje essas substâncias tem sido usadas com frequência pela maioria das empresas. Portanto não é nenhuma surpresa que uma empresa comece a usar óleo de tartaruga para produção de cremes alegando, sem vergonha alguma, que o lucro com esses cosméticos é maior que o obtido pela venda de carnes.

Todos sabemos que a indústria farmacêutica/cosmética está longe de ser o supra-sumo da ética, seja em relação aos animais ou aos seus consumidores. Não é raro ouvir que cápsulas contendo colágeno hidrolisado obtido através de ossos e cartilagens de animais trará benefícios à pele, induzindo o consumidor a estabelecer a relação enganosa: "o que sustenta a pele é o colágeno, logo se eu comer ou usar produtos a base de colágeno terei uma pele mais firme".

Acho que não preciso comentar sobre os casos em que os animais precisam morrer ou são explorados exclusivamente para a obtenção de um ingrediente, como é o caso do almíscar (extraído de uma glândula de um animal) em perfumes. Esses casos hoje são repudiados pela sociedade e seu uso é bastante restrito, como é o caso do óleo de baleia. Sempre vemos por aí que a lanolina obtida do sebo da lã de ovelhas é um bom umectante. Além desses ingredientes mais óbvios, ainda há aqueles "escondidos" como glicerina de origem animal, vitamina D3, ácido esteárico etc.

No entanto, a pergunta que mais se ouve é "vários ingredientes de origem animal seriam jogados no lixo caso não fossem utilizados, o que torna o uso deles ecológico e sustentável. Por que não usá-los então?". Dessa forma, vou argumentar contra o consumo de subprodutos animais, aqueles extraídos após o abate ou frutos de exploração para obtenção de laticínios e ovos.

Se o uso do produto principal não se justifica, os subprodutos também não. Se justificasse, então automaticamente está eticamente liberado o consumo de salsichas e mortadela, por exemplo, afinal elas são feitas com subprodutos da industria da carne. Os ingredientes desses produtos seriam jogados fora caso não fossem utilizados em salsichas.

Para ilustrar essa situação, considere a produção de perucas na época da segunda guerra mundial. Antes de morrer em campos de concentração, muitos judeus, homossexuais e ciganos, tiveram seus cabelos cortados para que fossem destinados à produção de perucas. Pergunto: se você tivesse que comprar uma peruca, iria comprar uma feita com cabelos de judeus mortos na época do nazismo? A morte dessas pessoas não era especificamente para obtenção de cabelos, muito menos era uma morte por motivos éticos, mas já que os cabelos iriam ser jogados fora mesmo, então seria correto comprá-los alagando uma pseudo-sustentabilidade? Mas os nazistas da época lucravam com a venda desses cabelos que pertenceram à pessoas que sofreram, assim como sofrem os animais destinados ao abate e produção de leite e ovos. Ou seja, não queremos fazer parte e financiar um processo que gera qualquer tipo de sofrimento, seja ele humano ou não humano.

Sei que muitas pessoas tentam justificar o consumo de algum produto animal alegando sustentabilidade ou qualquer questão ambiental. Mas sempre que a ética entrar em conflito com questões ambientais, a ética deve prevalecer. E já prevalece em várias situações. Por exemplo, do ponto de vista ambiental, manter humanos velhos vivos é péssimo. Gastam remédios, comida, água, gasolina, poluem das mais variadas formas. Do ponto de vista ambiental, a morte deles é melhor. Mas quem defende a morte de idosos alegando "sustentabilidade"? E quando tentamos salvar cães de rua? Gastamos remédio, ração, um monte de coisas... pra que? Certamente do ponto de vista ambiental cães de rua atrapalham muito mais do que colaboram. Cuidar deles também não ajuda em nada o ambiente. Por que não os matamos alegando questões ambientais, como redução de resíduos e de demanda de alimentos, água, remédios, etc? Não fazemos nada disso por um único motivo: ÉTICA! Dessa forma, é completamente incorreto utilizar produtos animais alegando questões ambientais. A ética deve prevalecer e matar animais para usá-los em produtos é anti-ético.

Também não acho correto dar dinheiro e incentivar empresas que lucram com a exploração de animais, afinal isso impede que novos produtos sejam criados para substituir os derivados de animais que são utilizados. Se há um produto derivado de animal com certa característica cosmética interessante e que tenha grande aceitação pelos consumidores, por que alguém iria investir na criação de um produto substitutivo? Pra substituir algo que todo mundo compra sem reclamar e que dá um dinheirão às industrias? Certamente isso não irá ocorrer. Se todo mundo aceitar as coisas como elas estão, as coisas irão permanecer como estão.

Acredite: cada grama de ingrediente obtido de animais gera um saldo positivo no lucro de pecuaristas. Comprar produtos que contenham ingredientes de origem animal apoia a indústria da carne da mesma forma que a própria carne. Cada centavo gasto com esses produtos é um voto de aprovação à essas indústrias exploradoras de animais. Comprando produtos veganos, a demanda será para que empresas continuam produzindo produtos isentos de ingredientes de origem animal.

Outra afirmação bastante comum de quem defende esses subprodutos é que "o uso de tais produtos é legalizado e autorizado pelo Ibama. Então qual o problema?" Essas empresas que usam tartarugas em cosméticos lançam mão desse argumento na propaganda dos seus produtos. Obviamente o objetivo é tranquilizar a consciência dos consumidores, induzindo-os a pensar que se as leis permitem e o Ibama aprova, então tudo bem, podem comprar à vontade!

Infelizmente há uma diferença abismal entre lei e ética. Você pode criar um porco em uma jaula minúscula, castrá-lo e extrair todos os seus dentes sem anestesia, separar mãe de filhotes, no final matá-lo com uma facada no pescoço enquanto o observa gritando desesperado, e ainda assim estará 100% de acordo com a legislação brasileira. O Ibama também não se opõe a essa prática.

Somos bastante críticos em relação à cultura dos outros ou às atitudes dos nossos antepassados, mas somos incapazes de questionar a sociedade em que vivemos. Achamos um absurdo os canadenses matando focas a pauladas, repudiamos os japoneses caçando golfinhos e baleias, concordamos que nossos antepassados erraram ao escravizar pessoas, mas nos sentimos confortáveis e com a consciência limpa ao matarmos e comermos um porco, ao usar cosméticos com óleo de tartaruga, afinal se todos na nossa sociedade hoje fazem isso numa boa, e se as nossas leis atuais permitem, então não deve haver nenhum problema, certo? Errado. As pessoas tem dificuldade em perceber os erros e injustiças da nossa sociedade. Outros povos até que erram, mas "não nós".

Não se enganem. Esses produtos não são éticos, mesmo que as leis, as propagandas, os órgãos governamentais, os seus amigos, aquele ator ou cantor que você tanto gosta te diga o contrário.

Empresas que utilizam óleo de tartaruga: Abelha Rainha e Cotomi

 

Para saber a lista de ingredientes de origem animal, veja aqui.
Para saber sobre algumas empresas 100% veganas, clique aqui.

16 comentários:

  1. Ei, Eliana. Concordo com a parte da ética. Muitas pessoas matam porcos, bois e não matam cachorros e gatos, e ainda falam que é diferente o caso. Diferente? Do que? São todos animais e com direito à vida também. Sustentabilidade não pode vir antes da ética, mesmo. As empresas de cosméticos eu nem comento mais :/ Por mais que algumas aleguem não usar animais para testes, usam sim indiretamente, e isso cientistas já explicaram: não há, por enquanto, solução.
    Eu gosto muito dos produtos vegans,e procuro comprar alguns. Porém minha intolerância à soja não permite que eu seja 100% :/ Mas ainda assim eu concordo com seu texto, muito bem escrito e argumentado. Acho que mais pessoas deveriam lê-lo, por não entenderem de fato o veganismo.
    Beijos, Eliana =)
    http://www.bossanv.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Larissa!
      Que bom que concordou com o que eu escrevi.
      Existem vários veganos que não consomem soja. A soja, apesar de ser uma mão na roda, não é essencial para a dieta vegana. Existem inúmeros alimentos ricos em proteínas e nutrientes além da soja. Depois dê uma pesquisada. =)
      Isso dos cientistas afirmarem que não tem solução não é verdade. A Europa baniu recentemente os testes em animais e até em São Paulo é proibido testar em animais para fins cosméticos e de higiene. Se os testes fossem necessários, como essa proibição poderia ser aprovada?

      Excluir
    2. Recomendo a leitura quando tiver um tempinho:
      http://belezavegan.blogspot.com.br/search/label/Teste%20em%20Animais

      Excluir
  2. Belo texto Eliana, você esmiuçou alguns tópicos que eu nunca havia pensado.

    Parabéns e obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cney!
      Fico feliz que tenha gostado.

      Excluir
  3. adorei seu blog. eu nao sei porque nao estou conseguindo te seguir, mas vou ficar te seguindo de outra forma!!!!
    parabens pelo conteudo
    Flavia
    www.adoteumfocinhocarente.blogspot.com
    lojavirtual: www.adote.iluria.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Flavia! :)
      Vou acrescentar seu blog e sua loja aqui para divulgar!
      Beijos

      Excluir
  4. Post bastante completo : )
    Eliana, sei que muitos veganos não usam O Boticário apesar da marca não testar em animais, porque eles patrocinam o São Paulo Fashion Week, que utiliza pele de animais. Mas e quanto as outras marcas deles, tipo Quem disse Berenice, Eudora, Beauty box, você acha incoerente usar? Queria saber sua opnião. : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Renata!
      Acho que essa é uma questão muito pessoal, não acredito que comprar ou não delas seja uma obrigação ética. Não condeno quem compra dessas marcas. Antes Boticário que Avon (que testa em animais).
      Eu não compro do Boticário porque não há absolutamente nada vegano. Eles usam sebo, lanolina, estearatos e glicerina de origem animal etc. Essas outras marcas eu não conheço, mas acho que seja pouco provável ter produtos veganos.
      Se formos boicotar empresas que patrocinam eventos cruéis, teríamos que boicotar as empresas de telefone (Vivo, Tim etc patrocinam rodeio).
      Ou seja, não acho incoerente usar dessas marcas, contanto que sejam produtos veganos, isentos de ingredientes de origem animal. Mas se você tiver um bom argumento contra, eu pensarei a respeito e poderei mudar de ideia.

      Excluir
  5. É que desde que descobri que a Natura compra de fornecedores que testam em animais, fiquei meio perdida,já que muitos dos produtos que uso são dessa marca. Eu não tenho costume de comprar pela internet, então eu tento focar em marcas brasileiras que tenham produtos veganos, mas como não é tão fácil sem a Natura eu pensei que talvez voltaria a usar O Boticário e as outras marcas deles, e ir conferindo que produtos veganos eles tem...É uma pena, porque Natura pra mim era uma mão na roda.: / Outra coisa também que fiquei pensando é como ter certeza que as marcas cruelty free não compram de fornecedores que testam em animais, ou terceirizam os testes, porque acho que não é difícil enganar o consumidor com respostas vagas...Enfim, é mais um desabafo, porque agora estou realmente sem muitas opções. =p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma questão bem complicada! Eu vi que a Natura tem essa informação no site mesmo. Na verdade ela informou que não sabe se os fornecedores testam, mas ela mesmo não solicita os testes. E eu também fiquei na dúvida quanto às outras marcas. Quem garante que o Boticário não solicita ingredientes de fornecedores que testam em animais? É algo que não temos como investigar a fundo, temos que acreditar no que a empresa alega. Mas se a empresa não exige testes dos fornecedores, já é uma opção.

      Excluir
    2. Mas pra empresa ser considerada cruelty free ela nao precisa garantir que os fornecedores nao testem em animais a matéria prima que eles compram? Pior que a mensagem do site nao da muita certeza, já que eles dizem que os fornecedores deles sabem da política da empresa de ser contra testes em animais, e nao sei se posso interpretar isso como "exigimos que a materia prima nao seja testada em animais". Acho que essa é a questão . Agora se esses fornecedores talvez testem pra outras empresas, como diz no site, nao acho que seja responsabilidade da Natura. Enfim, questão complicada mesmo. : / Espero que dê pra entender minha preocupação. : )

      Excluir
  6. Post MA-RA-VI-LHO-SO!!!!!
    Você tratou o assunto com muita lucidez!! É muito triste ver como a crueldade é tão bem aceita pelas pessoas!! Eu sou vegetariana, mas estou caminhando pro veganismo. A minha dificuldade é apenas a falta de recursos, pois onde moro quase não encontro nada (alimento, cosméticos, enfim tudo!) vegano. Não sabia que o boticário usava em sua composição produtos de origem animal. Que triste!!

    ResponderExcluir
  7. Eu gostaria muito de dizer que adoro o seu blog e sempre acompanho o seus post, sempre compartilho nas redes sociais e tento conscientizar o maior numero de pessoas. Obrigada por dedicar seu tempo ao blog e contribuir para o conhecimento de cada um :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Mila! :D
      Fico muito feliz que vc esteja gostando do blog! Eu não faço nem um milésimo do que gostaria de fazer pelos animais, mas é extremamente gratificante saber que eu esteja contribuindo de alguma forma a conscientizar pessoas.
      Beijos

      Excluir
  8. Q post mais foda!! Eu vou procurar mais sobre o assunto

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.