segunda-feira, 30 de junho de 2014

Condicionador Instant Moisture - Paul Mitchell

 

A Paul Mitchell, para quem não conhece, é uma empresa fundada nos EUA de produtos de ponta para cabelos. Quando morei fora, tive a oportunidade de usar alguns produtos da marca, principalmente porque meu cabelo era super descolorido e gostava muito dos resultados. Desde então, faz tempo que não usava nada da marca e estava curiosa para usar.

Algumas pessoas me perguntam aqui no blog quais marcas podem substituir os produtos para cuidados com o cabelo que testam em animais, como Kerastase, L'Oreal, Schwarzkopf, Redken etc. Eu sempre cito a Paul Mitchell. Ela não é muito difícil de ser encontrada em salões. E mesmo que o salão que você frequenta não possuir os produtos da marca, nem nenhum outro que seja cruelty free, uma ideia é levar pro salão e pedir para usarem os seus produtos ao invés dos que o salão usa.

A política da empresa quanto a testes em animais é bastante enfática em se posicionar contra, tendo inclusive o selo de Cruelty Free Leaping Bunny.


Nesse site também é possível ler sobre os produtos veganos da marca. Os únicos produtos que não são veganos são:

- Paul Mitchell® (black & white brand)
LAB® ESP® - natural beeswax

- Awapuhi Wild Ginger Collection (Black bottles)
Moisturizing Lather Shampoo® – Keratin
Keratin Cream Rinse® – Keratin
Keratin Intensive Treatment® - Keratin

- Paul Mitchell Professional Hair Color
Paul Micthell® the color– beeswax

Andei testando o condicionador Instant Moisture como tratamento diário. O site diz: 

"Tratamento diário formulado à base de proteínas da soja, manteiga de karité, pantenol e o Instant Moisture Complex para, instantaneamente hidratar, desembaraçar e intensificar a força e elasticidade dos fios, reparando e prevenindo pontas duplas, com intenso brilho.

• Hidrata e Fortalece – Proteínas da soja e manteiga de karité unem forças com o Instant Moisture Complex para hidratar instantaneamente e intensificar a força e a elasticidade dos fios.

• Desembaraça e Dá Brilho – Uma combinação especial de agentes desembaraçantes auxilia no pentear.

• Encorpa e Repara – O pantenol penetra nos fios para dar corpo; também adere à superfície dos fios para reparar as cutículas.

pH – 4.5"


O que eu achei:

Apesar das pontas do meu cabelo estarem descoloridas e tingidas,além de frequentemente estar usando secador ou chapinha, o estado não está muito danificado como antigamente. Estou cuidando direitinho, alternando máscaras e óleos vegetais, usando shampoos sem sulfato e parei de descolorir há bastante tempo. Portanto, as minhas impressões serão baseadas nesse fato.

O cheiro não é dos mais agradáveis, lembra cheiro de produto de salão mesmo, mas não me incomoda e não fixa no cabelo depois de seco.

A textura é consistente e só um pouquinho é suficiente para amolecer o cabelo. Usei conforme recomendações no rótulo - deixar agir por 5 minutos e enxaguar bem. Depois de alguns dias usando o condicionador dia sim, dia não, sem usar nada além dele (nem leave in), é possível notar um cabelo mais saudável.


Após secar, eu noto que ele deixa o cabelo maleável, muito macio, mais resistente e fortalecido. Não pesou, mas deixou o meu cabelo mais liso e deu um brilho muito bonito.

Certamente foi um dos condicionadores mais ricos que eu já usei e fez serviço de máscara de hidratação potente. Acredito que foi devido aos ótimos ingredientes: pantenol, aminoácidos da soja, extrato de algas, jojoba, aloe vera e a manteiga de karité (ingredientes que conseguem fazer uma hidratação potente). Fiquei super curiosa para testar os outros tratamentos da Paul Mitchell.

Pontas do meu cabelo sem leave in e sem usar nenhuma máscara durante vários dias. Deixei secar ao ar sem secador.


Aqui no Brasil é possível comprar os produtos no site Men's Market, que me enviou para teste e considerações no blog. O condicionador custa R$79,90. O site é bem legal, tem vários descontos bacanas e apesar de não vender somente produtos veganos, há outros produtos unissex da marca, além de Alva, Granado, Sol de Janeiro etc, que tem várias opções veganas.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Sabonete de argila verde e hidratante de andiroba da Arte dos Aromas

Recebidos da NaturalShop.Eco

Eu já falei bastante da Arte dos Aromas aqui no blog e de como gosto do hidratante facial orgânico. Os produtos orgânicos da marca que eu testei são realmente muito bons. Já os convencionais contém um perfume artificial que eu não gosto, além de ingredientes polêmicos, como o sulfato, que pode causar alergia e ressecamento excessivo em certas pessoas. 

Sabonete vegetal:

O sabonete de argila verde contém ingredientes naturais, sem conservantes nem sulfato. Ele promete controlar a oleosidade. 

Achei o cheirinho agradável devido ao óleo essencial de menta e da lavanda. Apesar de não especificar que é pra usar no rosto, testei no rosto e do corpo. No corpo eu achei que é um sabonete bom, não ressecou a pele, mas também não hidratou. Acredito que seja ótimo para os dias mais quentes. No rosto eu também achei que ele não ressecou nem hidratou. Diria que ele é bem menos adstringente que o sabonete de argila da Cativa Natureza, que eu comentei aqui, e portanto é menos agressivo e pode ser usado diariamente. 

Quanto ao quesito controle de oleosidade, não consegui notar muita diferença. 

Um ponto positivo é que ele não contém sulfato e tem a composição muito bacana:


Eu recebi ele e custa R$10,00 na loja NaturalShop.Eco

Loção hidratante de andiroba -pernas e pés:

Recebi a amostra grátis da NaturalShop.Eco e só pude usar por 2 vezes. O cheiro de menta é ótimo (menta = amor), a textura é levinha e é rapidamente absorvida na pele, sem deixar pegajosa ou oleosa. 

Ele contém aloe vera, óleo de andiroba, óleo essencial de menta e capim limão, além de possui certificação de orgânico da Ecocert. 

Tive uma sensação de refrescância nas pernas tão forte, que arrependi amargamente de ter passado de noite depois do banho! Gente, foi horrível sair do banho de noite tremendo de frio! haha. Em outra oportunidade usei de manhã quando estava mais quente e tive a mesma sensação, mas desta vez não foi desagradável porque estava quente. Isso acontece por causa do óleo essencial de menta ou hortelã-pimenta (mentha oil) . Ele é o responsável por ativar a circulação e ser rapidamente evaporado, causando o "frio" nas pernas. 

Não sei se ele é bom para aliviar pernas cansadas porque como foi amostra grátis e só pude usar 2x, esqueci de usá-lo depois das minhas corridas.


A versão full size com 250 ml custa R$34 aqui.

Para mais resenhas destes produtos, a Jess e a Melissa comentaram sobre eles.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Produtos que eu não compraria de novo


Às vezes eu sinto que alguns produtos não valeram a pena o investimento. É tão chato jogar dinheiro fora que eu resolvi mostrar aqui alguns produtos que eu não gostei e não compraria novamente. Talvez ajude quem esteja com dúvida em comprar. E é importante dizer que eles não deram certo comigo (seja pela cor errada, pela ineficácia, pelo cheiro etc), mas podem dar certo com outra pessoa. De qualquer forma eu vou dizer os motivos de não terem dado certo e explicar com argumentos do porquê de não querer comprá-los novamente. Não tenho absolutamente nada contra as marcas, apenas não gostei dos produtos em específico.



1. Gel esfoliante orgânico da Cativa Natureza
Eu não sei porque ainda compro esfoliantes, já que é possível encontrar os melhores esfoliantes na nossa cozinha (café, aveia, fubá, açúcar etc).
Esse esfoliante da Cativa é vegano e possui a formulação muito rica, composta por ingredientes naturais e orgânicos, mas os grânulos são muito fininhos e não fazem um trabalho eficaz em esfoliar bem a pele do rosto. Não sinto que ele remove as células mortas nem os pontos pretos. Além disso, eu acho que ele sensibiliza demais a minha pele, de forma a deixá-la toda vermelha e ardendo. Enfim, se você busca um esfoliante facial para ativar a circulação do rosto, experimente usar o fubá ou a aveia no rosto com movimentos circulares. Para remover células mortas e pontos pretos, faça máscara de argila verde que é mais eficaz que esfoliantes comerciais.

2. Primer de olhos na cor champagne da Elf
Quando comprei esse primer, achei que fosse ser um primer de olhos com a proposta similar ao primer potion da Urban Decay na cor "Sin". Mas não! Ele possui partículas de brilho enormes, tão grandes que qualquer sombra aplicada em cima não faz essas partículas sumirem. A não ser que você queira esse efeito nada discreto de sombra disco ball de criança de 12 anos, eu não acho que ele seja um primer que valorize a pálpebra ou a sombra. Ainda bem que só custou 1 dólar!
Obs: o primer mineral da Elf, por outro lado, possui pigmentação clarinha opaca e é um dos meus preferidos.

3. Máscara incolor para cílios e sobrancelhas da Elf
Esse rímel incolor não faz absolutamente nada com os meus cílios, não define, não curva, não hidrata... ou seja, pra mim é inútil. Já o gel para sobrancelhas pareceu que eu passei gel de cabelo. Elas ficaram durinhas (e não arrumadas como deveriam) e no final do dia eu fiquei com pelotinhas de gel. Tipo: grotesco! Mais uma vez, ainda bem que custou super baratinho.

4. Corretivo em creme da Alverde
Pra começar, ele possui fragrância e ela me incomodou bastante. Além disso, a cor é nada a ver pra mim, super acinzentado! A cobertura não é das melhores. E para fechar com chave de ouro, ele é não é sequinho e deixa a pele com aparência bastante oleosa.

5. Base na cor 2 medium da Alva
Quando comprei a base e comecei a usar com certa frequência, eu gostei muito dela e até fiz resenha aqui no blog. Ela tem ingredientes ótimos, não obstruiu meus poros, não causou espinhas e tem cobertura levinha. No entanto, agora que estou mais clara, a cor dela fica muito rosada pra mim e não dá nem para disfarçar. Além disso, ela não segura a oleosidade nem no frio. A cor número 1 é o oposto: muito amarelada! Se estiver pensando em comprá-la, recomendo testar a cor na pele do rosto antes para não se arrepender.

6. Primer facial HD da NYX
A não ser que você seja muito branca ou queira fazer maquiagem artística com a cara toda branca, esse primer não é ideal para ser usado em pessoas com a cor de pele bege, morena ou negra. Ele deixa a pele branca azulada e nem a base por cima consegue disfarçar. Além disso, como função de primer, ele não controla a oleosidade, não disfarça os poros nem prolonga a maquiagem. Tem o cheiro bem estranho também. Eu não tirei fotos com ele, por isso não sei dizer se fotografa bem como anunciado.

7. Gel facial guaraná, mate e levedura da Multivegetal
Não sei dizer se tive alguma reação alérgica com determinado ingrediente, mas toda vez que eu uso esse gel, fico com o rosto ardendo e o nariz coçando por muitos minutos e depois alivia. Já usei o óleo essencial de menta com óleo vegetal no rosto e sei que não é ele quem causa essa sensação. Tive a mesma reação com o gel esfoliante para peles oleosas da marca e também não me adaptei. Sinto a pele bem sequinha após usá-lo e o cheiro de ervas com menta não é ruim. Mas essa sensação de ardência inicial é tão desagradável para mim, que não valeu a pena e eu tenho até medo de usar.

8. Loção de tea tree para controle de oleosidade da Desert Essence
Esse hidratante facial tem a fórmula tão rica em óleos vegetais, óleos essenciais e ingredientes nutritivos, preço tão em conta, que eu não me conformo de não ter me adaptado a ele. Eu tenho uma reação alérgica cada vez que uso, fico com a pele do rosto toda ardendo e queimando durante alguns minutos. É desesperador! É muito mais forte que o da Multivegetal. Fico parecendo um pimentão e isso não é nada agradável. haha Ah, e ele não segura a oleosidade por muito tempo.

9. Shampoo para cabelos loiros da Éh
Eu comprei esse shampoo há bastante tempo e já foi promovido a shampoo de lavar pincéis. Na época a empresa alegava que os produtos eram veganos, mas hoje não são mais. Ele é indicado para cabelos loiros e tudo o que ele fez foi ressecar e fazer meu cabelo virar uma palha. Não achei que ele desamarela ou realça a cor.

10. Máscara de Buriti Amazônia Preciosa da Surya
Como disse nessa resenha, essa máscara infelizmente não cumpre o que promete, que é reparar e hidratar cabelos tingidos. Ela não é emoliente o suficiente também e a forma de aplicação não é amigável.

11. Dekap Color da Yamá
Esse produto deveria receber o prêmio gambá. O cheiro é horrível! É o pior de todos os cheiros do mundo!! haha! Ele desbota a cor do cabelo tingido até que bem, mas aguentar esse cheiro no cabelo depois de seco e depois até de 3 lavagens é dureza. Eu usei tudo quanto é perfume e óleo essencial no cabelo e o cheiro de esgoto/chorume/ovo podre não sai. Pelo menos ele te encoraja a não tingir o cabelo sem antes pensar umas 35 vezes.


segunda-feira, 9 de junho de 2014

Sugestões de jantares veganos para os dias dos namorados

Hoje vou dar algumas dicas para quem gosta de um jantar vegano mais especial no dia dos namorados. No final do post, darei 2 receitas super simples de um dos meus pratos preferidos e da minha sobremesa preferida para quem quiser preparar um jantar em casa, economizar dim dim e evitar lugares lotados.

O dia vai coincidir com o jogo da seleção do Brasil, não sei se será uma boa ideia sair de casa. Se decidir, é preciso fazer reserva com antecedência. E lembrem-se: vai ter cópula! hahaha


RESTAURANTES EM BH

- Com Gentileza
O café, que só produz e vende alimentos veganos, irá oferecer um jantar totalmente vegano <3
Rua Timbiras, 715 - Funcionários
Tel: (31) 2515-3223



- Est! Est! Est!
O restaurante italiano possui alguns pratos principais veganos e vegetarianos, indicados no cardápio como na foto abaixo. Recomendo o talharim ao funghi, penne ao sugo e o molho arrabiatta como pratos principais. A abobrinha com pimenta e pães de entrada é surpreendente!
Av. Getúlio Vargas, 107 - Funcionários.
Tel: (31) 2526-5852



- Maharaj 
Restaurante indiano onívoro. A decoração é linda, charmosíssima e é possível encontrar opções isentas de carnes, leites e ovos. Sugestões: pães com chutneys variados, samosas de batata e legumes, Chana Masala, Daal Malika.
Rua Paraíba, 523, Funcionários – Belo Horizonte / MG
(Localizado no Consulado A.H. da Índia de Minas Gerais)
Tel: (31) 3055-3836
http://maharaj.com.br/

- Namastê
Restaurante indiano onívoro. É mais simples que o Maharaj, mas os pratos são muito bons! As sugestões veganas são: Veg Curry, Channa masala, Daal masala, samosa, katiroll, pães e chutneys (todos sem ricota e creme de leite).
Av. Francisco Sá, 355 - Prado 
Tel: (31) 3567-5200
http://www.restaurantenamaste.com.br/restaurante-BH.php



RECEITAS

Gravatinha ou Penne ao Funghi



Ingredientes

- 500g de massa grano duro sem ovos (gravatinha, penne, talharim etc)
- 100g de Funghi Secchi Porcini (ou menos se preferir)
- 60g (~1/3 da caixinha) de creme de soja Naturis (não use o da Olvebra, é muito doce!)
- 1 colher de sopa de azeite
- 1/2 xícara de vinho tinto (lista de vinhos veganos aqui)
- 1 xícara de água quente para hidratar o funghi
- 50g de tofu defumado
- sal, shoyu, alho e cebola a gosto
- tempero para feijão (ex: sazon) Opcional

Modo de preparo

Lave os cogumelos funghi em água corrente para retirar a terra que fica nele. Hidrate-o em 400 ml de água quente por aproximadamente 20-30 minutos. Retire o funghi já hidratado e reserve a água do funghi! Corte o funghi em pedaços menores.
Corte a cebola e o tofu defumado em cubinhos e refogue no azeite até ficarem secos e dourados. Acrescente o funghi e dê uma leve fritada (1 minuto). Adicione o vinho e deixe-o evaporar quase por completo. Acrescente a água do funghi, temperos e cozinhe por 10 minutos. Depois desligue o fogo e coloque o creme de leite de soja, misturando bem.
Obs: Se quiser uma consistência mais grossinha, adicione uma colher de sopa de amido de milho dissolvida na água do funghi.


Bombom de morango


- 1 caixa de morangos (orgânicos de preferência)
- 1/2 lata de condensado de soja (ex: da Olvebra ou caseiro)
- 400 g de chocolate vegano em barra (ex: Chocosoy, Harald meio amargo, Cacau Show etc)
- 1 colher de margarina (ex: Soya Cremosy)

Lave os morangos, deixando-os de molho por 10 minutos na solução com 1 colher de hipoclorito ou água sanitária e depois escorra-os em água corrente e seque. Enquanto isso, prepare um "brigadeiro branco" com o lata de condensado de soja e a margarina no microondas por 6 minutos em potência alta, mexendo a cada 2 minutos ou numa panela em fogo baixo. 
Espere esfriar e derreta o chocolate no microondas ou em banho-maria. 
Enquanto isso, faça bolinhas com o "brigadeiro branco" envolvendo os morangos e leve à geladeira por 10 minutos. Depois retire as bolinhas e despeje o chocolate derretido em volta, dando um banho de chocolate. Espere esfriar colocando-os na geladeira. Assim que ficarem mais consistentes está pronto!


E quanto a vocês, farão algo legal nessa data?

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Resenha | Gel facial hidratante antioleosidade da Granado


Eu gosto muito dos produtos da Phebo e da Granado e sempre que dá eu passo na loja que tem aqui no Pátio Savassi em BH e compro sabonetes mils (em barra, líquido, pros dogs etc).

Segundo o SAC da Phebo/Granado, nem todos os produtos são isentos de ingredientes de origem animal. Alguns contém lanolina, cera alba, carmin ou seda. Mas as bases dos sabonetes são vegetais (não contém sebo) e se não tiver nenhum desses ingredientes no rótulo, então quer dizer que o produto é vegano. É o caso desse gel hidratante que promete controlar a oleosidade da pele.

Ele faz parte da linha Granaderma, composta por sabonetes e tônico adstringente. De acordo com o rótulo: o gel facial tem formulação enriquecida com vitaminas do Complexo B, aminoácidos e um ativo derivado da ureia. Promete hidratação efetiva e rápida absorção, sem deixar a pele com aspecto pegajoso ou com brilho. Auxilia na prevenção da acne e reduz o tamanho dos poros. Não contém parabenos, fragrância ou corantes.

Composição:


Dá pra ver que ele possui alguns silicones na fórmula (dimethicone, cyclopentasiloxane etc). O silicone é um ingrediente polêmico, alguns amam, outros abominam. Eu acredito que depende bastante da forma com que cada pele reage a ele. É possível que alguns tipos de pele mais sensíveis possam não se adaptar e até formar cravos e espinhas, enquanto em outras, não faça diferença. Eu não tenho nada contra, mas não costumo basear meus produtos faciais em silicones. Antes de dormir eu uso óleos vegetais no rosto como hidratante e durante o dia e para sair à noite tenho usado esse gel antes da maquiagem mineral. O que acontece é que o silicone, por possuir uma estrutura molecular grande, forma uma barreira na pele, não deixando que a oleosidade fique aparente e por isso mantém a pele hidratada. Ou seja, se a pele estiver suja antes da aplicação do silicone, é provável que a sujeira fique mais retida na superfície da pele, podendo criar cravos e espinhas. Por isso é importante que a pele esteja limpa e tonificada antes de aplicar qualquer produto com silicones na fórmula. Por outro lado, o espaço entre as moléculas é grande o suficiente para deixar a pele "respirar".

Além disso, silicones são capazes de disfarçar a aparência de cicatrizes e linhas de expressão (efeito Cinderela e sai depois que lava), faz com que a maquiagem tenha um aspecto mais sedoso e uniforme, podendo funcionar como primer, já que aumenta a duração da maquiagem. Para quem quiser saber mais, recomendo essa explicação aqui.

Voltando ao produto, achei que a pele fica mais sequinha por mais tempo na zona T, não obstruiu os meus poros e segurou a maquiagem por um pouco mais que o normal. Depois de umas 8 horas, eu não senti a pele do rosto oleosa como sentia quando não aplicava nada. Tiveram dias que eu esqueci de lavar o rosto assim que eu chegava em casa (+10 h depois) e eu senti que surgiram cravinhos ao redor do nariz. A dica é não deixar muito tempo na pele sem lavar.

É importante lembrar que o tempo não está tão quente e eu não sei como será a reação no verão e em tempo úmido. Espero voltar aqui e atualizar o post!

O disfarce de poros é bastante sutil:

Antes e depois
(Não se assustem com a cratera! É uma cicatriz tosca de catapora.)

Gostei da embalagem e da válvula pump. Sai bem pouquinho e eu uso umas 4 bolinhas dessa no rosto inteiro.


Obs: eu já usei produtos similares no passado, como o Pore Minimizer da Clinique (que não é cruelty free mais) e achei o resultado do controle de oleosidade parecido.

Preço: R$28,50 e dá para comprar em lojas físicas ou no site da Granado.

terça-feira, 3 de junho de 2014

Sombras veganas da Concrete Minerals


Descobri a Concrete Minerals através da Victoria do canal BiohazardousBeauty. Ela fez todos os swatches que estão no site da Concrete e está quase sempre usando as sombras em tutoriais. Eu gosto muito do estilo de maquiagem meio alternativo que ela faz.

A empresa oferece somente maquiagens veganas e as sombras são voltadas para a maquiagem artística, mas também é possível encontrar sombras "usáveis" para quem não é profissional. Acredito que muitas das sombras podem ser consideradas dupes das sombras da paleta Electric da Urban Decay e algumas das sombras da Sugarpill.

Alô empresas brasileiras de maquiagem: "watch and learn"!

Eu comprei 4 sombras opacas da linha Pro Matte: HI-FI, QUEEN, BULLETPROOF e RISQUE e recebi 2 amostras de sombras minerais com shimmer: VANITY e DEVIANT .



Eu sou amadora e confesso que tive certa dificuldade em usar as sombras da linha "Pro Matte". Levei um tempo até acostumar com as sombras. Esfumar sombra matte já é difícil, imagine esfumar sombra matte, super pigmentada e em pó solto! Pelo que andei pesquisando, parece que estão para lançar sombras compactadas.

A forma que eu encontrei mais fácil para aplicar no côncavo é pegar pouco produto de cada vez, ir construindo camadas. Além disso, gosto de esfumar essas sombras com sombras cor de pele e corrigir possíveis manchas com corretivo.

Uma forma bacana e fácil de usar essas sombras é como delineador. Basta molhar o pincel de delinear na água, glicerina vegetal ou primer siliconado e misturar com a sombra na tampinha.

Usei a sombra Bulletproof como delineador

As outras sombras (com shimmer) são normais, muito pigmentadas e parecidas com as sombras minerais de outras empresas que eu costumo comprar. Também não tenho do que reclamar da duração.



Eu ainda não consegui fazer muitas maquiagens legais com essas sombras e capturar fotos que fazem jus à cor e à pigmentação incríveis das sombras, mas com o tempo eu vou postando aqui as que ficarem melhores. Por enquanto, vou deixar uns looks mais "podrinhos" que dão mais ou menos uma ideia das sombras:


Queen e Hi-Fi esfumada no côncavo e na linha dos cílios inferiores


Risque esfumada no côncavo e na linha dos cílios inferiores

Hi-Fi no canto interno e Deviant sobre uma sombra preta no canto externo


Das sombras que eu comprei, a única que pode ser usada misturada ao batom (considerada "safe for lips") é a Risque. Aproveitei que tinha um batom nude sobrando na gaveta e misturei com a sombra em um potinho até ficar com uma cor legal. Resultou numa cor maravis!


Além das sombras, a marca tem lip tints, esmaltes, paletas e primer de sombras. O frete para o Brasil custou US$4 dólares para compras abaixo de 20 dólares. As sombras "Pro Matte" custam US$8 e as outras "Mineral Eyeshadows" custam 7 dólares. A Concrete ainda oferece desconto para quem tem blog!

Desconto de 15% com o código: CMFAN15

Obs: Eu não tive nenhum problema com a compra na Concrete Minerals. Mas é importante frisar que compras internacionais podem não dar certo. Infelizmente há possibilidade de atrasos, extravios, roubos, taxas etc e dependem de vários fatores que vão além do controle da loja.