sábado, 27 de dezembro de 2014

Creme Sensitive 24 horas da Alva


Muitas pessoas me pedem dicas de cremes anti-idade veganos, mas como não tenho muita experiência com esse tipo de produto, nunca soube como funcionavam na pele. Já tinha usado vitamina C e um creme noturno da Weleda, os quais eu considerava ok até então. No entanto, daqui a 3 meses eu faço 30 anos (*Screaming emoji*) e achei que essa era uma boa idade para começar a usar cremes mais potentes para prevenir linhas de expressão e recuperar os estragos na pele causados pelas noites mal dormidas e anos de exposição ao sol sem protetor solar.

O creme de hidratação 24 horas da linha Sensitive da Alva contém como ativos o Ácido Hialurônico, o Beta-Glucan e a Vitamina E. Esses ativos são antioxidantes potentes, cheios de benefícios para a pele, principalmente as sensíveis com tendência a irritação e rosácea. Esses oxidantes são os responsáveis por proteger a pele contra os radicais livres que causam rugas, conforme as referências científicas dos links. Além disso, há óleos vegetais de açaí, argan, babaçu e semente de uva. Eles também possuem propriedades antioxidantes e retém a hidratação da pele por mais tempo. Os ingredientes são 100% naturais e 13% deles são orgânicos certificados pela Ecocert.

Composição (INCI): Aqua, Isoamyl Laurate, Argania Spinosa Kernel Oil*, Vitis Vinifera Seed Oil*, Orbignya Oleifera Seed Oil*, Glyceryl Stearate Citrate, Cetearyl Alcohol, Euterpe Oleracea Fruit Oil*, Yeast Polysaccharide, Tocopherol, Sodium Hyaluronate, Galactoarabinan, Glyceryl Caprylate, Citric Acid, Xanthan Gum, Parfum, Sodium Phytate.

Todos os produtos da Alva possuem os selinhos de que não testa em animais e a linha Sensitive da Alva é totalmente vegana, isenta de ingredientes de origem animal.


O cheiro desse creme é extremamente agradável, mas bem fraquinho. 

A textura é cremosa, leve e fácil de espalhar. Uso só um pouquinho na pontinha da espátula e já é o suficiente para o rosto todo e pescoço. Vem 50 g de produto e rende bastante. A embalagem é super bonita!


O creme 24 horas é rapidamente absorvido pela pele e não deixa a sensação de pele oleosa ou pegajosa.

Depois de algum tempo de uso, aplicando antes de dormir e às vezes depois de acordar, percebo que a minha pele está mais hidratada, mais saudável e com acabamento acetinado. As "casquinhas" de ressecamento ao redor do queixo simplesmente sumiram!

Ao acordar, percebo que a minha pele está um pouco mais oleosa na zona T (tenho pele mista/oleosa na zona T), mas não obstrui meus poros. Mesmo assim, evito passar o creme na região do nariz e concentro na região dos olhos e ao redor da boca. Noto também um aspecto mais uniforme no restante do rosto, uma leve sensação de clareamento e uma pele mais esticadinha. 

Em peles secas e maduras, recomenda-se também o uso do óleo anti-estresse da Alva, que é um concentrado de óleos de Argan, Amêndoas, Açaí e Sea Buckthorn. Em peles jovens e mais oleosas, há a opção do Hydrogel, que é um sérum de hidratação em gel mais levinho.

Ele não é muito barato, mas comparando com outros produtos antienvelhecimento, acho o preço justo, tendo em vista que se trata de um produto orgânico e importado, cheio de ativos potentes que são comprovadamente eficazes. Bastam 5 minutos na Sephora para perceber que cremes anti-idades em geral custam muito mais caros e a maioria, infelizmente, são de marcas que testam em animais. Portanto, quem procura por um creme vegano de ótima qualidade para peles ressecadas, maduras e para evitar o envelhecimento precoce, vale a pena experimentar esse creme.

A loja Men's Market enviou o creme para teste. Quem se interessar, na loja virtual Men's Market o creme de hidratação facial 24 horas custa R$159,90 com frete grátis para todo o Brasil, pode ser dividido em 5x sem juros e a primeira compra no site tem desconto de 10 reais. A loja é confiável e o atendimento pós venda é super tranquilo.



segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Maquiagem festiva de natal

Eu confesso que não gosto muito de natal, mas num momento de ociosidade fiquei inspirada com as cores e brinquei um pouquinho fazendo essa make. Lembram da make do ano passado

A minha câmera não ajuda, eu não tenho técnica para tirar fotos e a iluminação ficou ruim, me desculpem! :p




glitter <3

Produtos usados:

- Sombra vermelha cor Risque da Concrete Minerals em toda a pálpebra e côncavo (resenha aqui)
- Sombra cinza cor Taupe Elegance da P2 no côncavo (resenha em breve)
- Bronzer marrom do Contour Kit da Sleek no côncavo (Resenha aqui)
- Glitter dourado cor Brass da The Body Needs em toda a pálpebra
- Delineador preto da Vult (resenha aqui)
- Máscara de cílios da Max Love (resenha aqui)
- Brow cream de sobrancelhas cor Medium Ash da Silk Naturals (resenha aqui)
- Cílios postiços 1261 e cola da Ecotools (resenha aqui)



sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Resenha | Perfume Condicionante Happy Happy Joy Joy da Lush


O "Happy Happy Joy Joy" é um condicionador com a proposta de perfumar o cabelo. Possui leite de amêndoas, óleo de jojoba e extrato de flor de laranjeira como ingredientes principais. Além disso, há água floral e óleos essenciais de Neroli e Grapefruit que agem amaciando e perfumando o cabelo.

Como condicionador, é muito levinho, tem consistência pouco densa e acredito ser ideal para cabelos oleosos e sem química. Não considero que esse condicionador desembaraça e hidrata profundamente o meu cabelo, que é descolorido e danificado nas pontas, com tendência a embaraçar.

Dessa forma, como não é um produto barato, para não desperdiçar eu misturo ele com um pouco de um condicionador mais potente e com cheiro mais neutro (no caso, uso o da Paul Mitchell ou a máscara vermelha da Surya). Percebo que o cabelo fica um pouco mais macio e brilhante que o normal quando uso o Happy Happy Joy Joy em conjunto.


Acredito que possa ser usado em cabelos curtos sem que ele deixe oleoso ou pese.


Já como perfume, é uma explosão floral maravilhosa! No frasco, o perfume parece ser forte, mas no cabelo, o cheiro é muito "confortável". Me pego cheirando o cabelo durante o dia, porque fixa super bem. Quem é apaixonado por perfume de flor de laranjeira (não é cheiro de laranja) e fragrância floral, provavelmente vai amar o perfume desse condicionador. Creio que a intenção da escolha dos óleos essenciais é mesmo agir como "levantador de astral" através da aromaterapia, por isso o nome.

Eu compraria novamente somente por causa do perfume que ele deixa no cabelo (sou muito apegada com fragrâncias). Como eu preciso misturá-lo a um outro condicionador para hidratar profundamente as pontas ressecadas, talvez não valha a pena para quem não ama perfumes florais e tenha o cabelo ressecado.



Recebi o produto da assessoria da marca. Custa R$69,90 por 100g na loja da Lush.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Ikove não é mais cruelty free?

Há alguns meses a página da Ikove no Facebook anunciou a inauguração das lojas físicas em Taiwan e na China. É sabido que a China requer testes em animais para assegurar os cosméticos vendidos por lá. Dessa forma, independente de qualquer empresa de cosméticos estrangeira, seja ela brasileira ou européia, deve ter seus produtos testados em animais antes de comercializar no território chinês.

Tentei contato com a empresa pelo site e pela página do Facebook e não obtive respostas, pelo contrário, tive meu comentário deletado. O mesmo aconteceu com outras pessoas que questionaram a empresa através da página do Facebook.

Gostaria de saber qual a explicação que a empresa tem a respeito dessa questão. Pelos prints abaixo, é possível notar que mais pessoas questionaram e não foram respondidas, além de terem os comentários deletados. Curiosamente, depois de terem questionado sobre os testes em animais, o post foi editado de China para Taiwan:



É de se esperar que uma empresa que passa a financiar testes em animais na China, não vá espalhar isso nas redes sociais: "Ei, gente! Começamos a financiar testes em animais na China!". Aconteceu com a Caudalie, com a Alfaparf, com a Victoria's Secret e mais uma infinidade de empresas interessadas em expandir os negócios, passando por cima dos animais. A forma de sabermos quais empresas testam ou não na China, é questionando-as, ou no caso, rastreando os pontos de venda. Em algumas circunstâncias, a PETA remove essas empresas das listas de empresas "cruelty free", apesar dos atrasos na atualização.

A minha surpresa desagradável foi ver uma empresa brasileira que pode estar vendendo na China. Até então só tinha visto empresas internacionais. 

Deixo claro que nunca tive nada contra a Ikove, já comprei um produto da marca no passado e até indiquei a marca aqui no blog. Porém, a partir de agora, em razão da falta de explicações a respeito da postura da Ikove, boicotarei a empresa e não indicarei mais a Ikove como livre de crueldade. 

Obs: os selos de certificação Ecocert são concedidos à empresas que não testam em animais para produção dos produtos. No entanto, não é feito um controle das empresas que vendem posteriormente na China, conforme explicado pela página da Ecocert aqui. Ou seja, é possível que empresas com certificado orgânico teste em animais na China.


ATUALIZAÇÃO (18/12/14): A empresa emitiu um post dizendo que não abriu loja na China e, sim em Taiwan. Portanto, não financia testes em animais, já que a legislação de Taiwan não exige testes para cosméticos. 

Fico feliz em saber que a Ikove permanece cruelty free e enquanto a empresa mantiver essa política, continuarei recomendando. No entanto, a empresa falhou na comunicação com seus clientes, afinal ela prestou os esclarecimentos necessários apenas porque o post foi feito e divulgado no Facebook.  



terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Brow Cream para sobrancelhas da Silk Naturals


A Silk Naturals é uma das minhas marcas preferidas de maquiagem. Os preços são acessíveis, há a sinalização de quando o produto é vegano e o atendimento é ótimo. Faço compras na loja virtual desde 2008 e nunca tive problemas (apenas 1 compra taxada). Já falei muito sobre os produtos aqui. Lembro que eu descobri a marca quando estava procurando por amostras grátis de maquiagem mineral na internet (huehuebr). 

Esse produto para sobrancelhas (Brow Cream na cor "Medium Ash") é exatamente da cor das minhas sobrancelhas e do cabelo, que possuem subtom acinzentado (minha cor é 7.1). Ele preenche falhas de forma natural e sem parecer muito óbvio. Cores marrom/terrosas definitivamente não ficam boas em mim.

Já tinha testado os lápis de sobrancelhas da NYX e da ELF antes. Apesar de serem bons, achava que não ficava muito natural por causa da ponta grossa dos lápis. Esse creme eu aplico com um pincel chanfrado da Ecotools, que é bem fininho e firme. 


A fixação é ótima, dura o dia inteiro e não borra. 
A aplicação é super simples. Se errar é só passar um corretivo por cima ou um cotonete.

Agora eu só queria um produto com escovinha ou gel que deixasse os pelinhos no lugar, porque eles nunca ficam assentadinhos.

Ingredientes: Certified Organic Castor Oil, Fractionated Coconut Oil, Candelilla Wax, Carnuaba Wax. Also contains: Mica, Iron Oxides, Titanium Dioxide

Preço: 6.50 dólares (2 g) ou 0.99 a amostra. Como se usa só um tiquinho, esse potinho vai render muito tempo.



Sobrancelhas desiguais porque sim

Comparação de todas as cores:


Obs: Eu nunca tive nenhum problema com compras na Silk Naturals. Mas é importante frisar que compras internacionais podem não dar certo. Infelizmente há possibilidade de atrasos, extravios, roubos, taxas etc e dependem de vários fatores que vão além do controle da loja.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Resenha | Shampoo Big da Lush


Uma das coisas que me incomoda bastante é ter o cabelo colado na cabeça, mesmo quando ele está limpo. Acho mega sem graça ter o cabelo murcho escorrido na testa, mas também tenho certa preguiça de aplicar produtos para levantar a raiz ou secar com o secador de cabeça para baixo por exemplo.

Eu já sabia que a Lush tem alguns produtos best sellers queridinhos e o shampoo "Big" era um deles. Ele promete dar volume para cabelos finos, por isso o nome Big.

Quando estive na loja física a vendedora super elogiou e o cheiro era simplesmente maravilhoso - uma mistura de alga marinha com baunilha, coco e limão. Perfume de sereia mesmo!

Esse shampoo é composto basicamente por sal marinho grosso, óleo de coco, sulfato (infelizmente), extratos vegetais, alga marinha, água do mar (wtf?), óleos essenciais e fragrância.



A sensação ao aplicar o shampoo é bem diferente da de um shampoo comum. Eu tive medo de ficar com resíduos de sal grosso no cabelo, mas não aconteceu isso porque o sal dissolve na água. E ainda deu para massagear e exfoliar o couro cabeludo. Percebi que um pouquinho de nada era suficiente para gerar um monte de espuma, sendo tranquilamente fácil de espalhar. E depois de enxaguar, o cabelo fica limpo e super macio, mesmo antes do condicionador. E o melhor: sentir o perfume durante o banho. Como eu queria que a Lush fizesse um perfume com essa fragrância! No entanto, é provável que algumas pessoas não curtam, porque é um cheiro forte.

Quando abri o pote em casa pensei: "não acredito que eu paguei 87 reais nessa gosma com sal grosso!"

Depois de seco, sinto uma leve ressecada na raiz (o que pra mim é ótimo), mas no restante o cabelo fica normal, hidratado e brilhoso. Também notei que a parte mais clara das pontas desbotou e amarelou, por isso não recomendaria para quem tem o cabelo tingido. Não é à-toa que shampoos para cabelos tingidos não contém sal.

Estou usando uma vez por semana, primeiro porque eu não gosto de usar shampoo com sulfato com tanta frequência e segundo, porque é um shampoo caro, apesar de se usar pouca quantidade e render bem. Em 3 meses de uso, 1 vez por semana, ainda não chegou na metade do pote.

Quanto ao volume, deu uma leve encorpada, mas nada dramático no meu cabelo. Não acho que seja a solução para cabelos murchos, infelizmente. Nem tirei foto porque não fez muita diferença.

Enfim, gostei muito do shampoo, mas não acho que o preço compensa. Talvez colocar sal grosso num shampoo hidratante comum ou mesmo em um leave in possa dar um efeito similar. Pretendo testar isso e fazer um outro post!

O pote vem 330g e custou R$87 na loja virutal da Lush.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Sabonetes veganos artesanais da Barra de Sabão


Barra de Sabão é uma empresa daqui de Belo Horizonte que produz sabonetes artesanais, totalmente isentos de ingredientes de origem animal e processados a frio, ou seja, bem diferentes dos industriais, nos quais se usa sulfato, por exemplo. O processo a frio preserva as propriedades dos óleos vegetais e pode levar vários dias e até meses para que ocorra a saponificação.

Lindos!

Segundo a criadora dos sabonetes, Conceição: "Na elaboração do sabonete não são utilizados produtos de origem animal como sebo de boi ou banha de porco, a exemplo de vários sabonetes comerciais; nem detergentes sintéticos como o lauril sintético. Somente óleos vegetais nobres, como o de palmiste, palma e babaçu da Amazônia, o azeite de oliva e o óleo de girassol ou de soja e o lauril vegetal, feito a partir do milho." [...] "Busquei na Aromaterapia, conhecer um pouco da sensação que cada cheiro proporciona ao nosso organismo, sensações relaxantes, refrescantes, revigorantes, energizantes, estimulantes, dentre outras, dependendo da combinação dos cheiros e dos óleos essenciais."

Estes sabonetes são feitos a partir de óleos vegetais saponificados por hidróxido de sódio (ou potássio). Há manteigas de cacau ou cupuaçu na formulação para garantir maior hidratação da pele depois da limpeza.

Em todos eles há fragrância, sendo que o verdinho contém também óleos essenciais. Pelo que eu pude perceber, me pareceu ser de eucalipto e hortelã (mas posso estar enganada!). No rótulo não consta qual deles foi utilizado.

O sabonete líquido herbal é bastante forte e me lembrou o sabonete de castela líquido (castile soap). Ele limpa profundamente e tem a consistência bem líquida. Achei que ressecou um pouco a pele do rosto, por isso uso apenas para lavar a mão.







Além de lindos, os perfumes dos sabonetes em barra que eu recebi são muito cheirosos. O rosa de frutas é bem docinho e feminino. O Breu branco tem o cheiro de manteiga de cacau predominante e é o mais cheiroso dos 3, na minha opinião. E também foi o mais hidratante. Já o verde é um herbal delicioso. O cheiro é forte na barra e durante o banho, mas depois não fixa na pele.

Eu costumo usar tanto sabonetes convencionais (Phebo e Granado) quanto os artesanais. Os sabonetes convencionais são mais fáceis de comprar e mais baratos, mas acho que os artesanais costumam ser mais hidratantes e cheirosos, além de terem todo aquele visual especial.

Dica: cortar um pedaço e usar aos poucos para evitar o desperdício.


Estes sabonetes me pareceram ótimas ideias de presentes. Acho que são fáceis de agradar e versáteis para toda a família.

O preço varia entre 8 e 10 reais na loja virtual. Acredito que seja possível também o envio por motoboy em BH.

Obs: A Laura Kim fez um vídeo super legal sobre esses sabonetes no canal "Veganismo na TV" no YouTube.

Facebook da proprietária: https://www.facebook.com/barradesabao
Loja virtual: http://www.barradesabao.com.br/Loja