sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Resenha | Tratamento Capilar Marilyn da Lush


O tratamento capilar "Marilyn" é uma máscara pré-shampoo indicada para cabelos loiros (tingidos ou naturais) para deixá-los mais claros e menos alaranjados. Quem tiver o cabelo castanho também pode usar para clarear um pouco.

Dentre os ativos principais estão: o extrato e infusão de camomila (responsáveis por deixar o cabelo mais claro e iluminado), suco de limão e infusão de açafrão (que também ajudam a clarear e dar reflexos dourados), mucilagem de linhaça e óleo de oliva para hidratar e deixar o cabelo maleável.



Meu cabelo era bem loiro no passado e eu estou deixando voltar o castanho natural aos poucos, porém as pontas continuam clarinhas e desbotadas (tipo mechas californianas) e é resultado de várias descolorações e tinturas na cor castanho. Sendo assim, eu apliquei o tratamento somente nessa parte mais clara.

Conforme o indicado, deixei por uns 20-40 minutos no cabelo sujo e seco, depois lavei normalmente com shampoo e condicionador. Apesar de não ter sentido meu cabelo totalmente hidratado depois de lavar, não ressecou e senti ele mais brilhante, luminoso e mais loiro cada vez que eu usava o produto. Não achei que ele tira o amarelado. Existe um shampoo roxo indicado para isso: o Daddy-o.



O pote durou 10 aplicações generosas (tenho muito cabelo). Usei 1 vez por semana, mas cada um usa de acordo com a frequência que quiser. O cheiro não é delicinha como os produtos da Lush normalmente são, mas já que se trata de uma pré-lavagem, o cheiro não permanece depois de seco.

Resultados - antes, depois da primeira aplicação e depois de 8 e 10 aplicações, sendo que na última eu tomei sol:




É uma alternativa mais natural e menos agressiva que a água oxigenada. Mas por ser um produto clareador, não pode descuidar da hidratação!

Preço: R$68,00 por 225g na loja virtual.


Produto enviado pela assessoria. 
Farei posts com produtos da Lush com mais frequência no blog porque fiz várias compras na loja e também recebi uns produtos da marca. A Lush é uma marca foda que eu amo, mas sei que os preços nem sempre são os mais convidativos. Por isso acho interessante mostrar aqui a minha opinião para que as pessoas pesquisem sobre os produtos em vários blogs antes de comprar e, com isso, possa ajudar a decidir se um produto vale ou não a pena.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Resenha: Protetor sola da Alba Botanica - Lavender



Reconheço que as opções de filtros solares veganos no Brasil são limitadas. Os que encontramos facilmente em farmácias (Sundown, Nivea, L'Oreal, La Roche Posay e até mesmo o Spectraban) pertencem à empresas que testam em animais. Eu já falei sobre algumas alternativas aqui e aqui. Nessa semana eu falarei sobre os protetores solares que estou testando.

Há alguns meses eu comprei o protetor solar da Alba Botanica em uma feira de orgânicos aqui em BH. Essa vendedora também vende cosméticos (quase todos veganos) pela loja virtual Seja Bio (http://www.sejabio.com/loja/loja.html).

A Alba Botanica possui o selo Leaping Bunny (órgão certificador de empresas cruelty free) e a maioria dos cosméticos são veganos. O único ingrediente de origem animal usado é a cera de abelha em alguns produtos. Não utilizam também uma série de ingredientes considerados polêmicos como parabenos, sulfatos e compostos que prejudicam a vida marinha. Mas não classificaria os produtos como naturais, já que há vários ingredientes sintéticos nas fórmulas.

O protetor solar que eu comprei foi o "Lavander"da linha Very Emollient Sunscreen. Ele é a prova d'água e possui longa duração na pele (2 horas). No iherb ele custa cerca de US$4. Eu paguei cerca de R$35,00 por 28g de produto (eu achei muito caro, mas enfim...).





As minhas impressões a respeito desse protetor solar não são boas. Para começar, achei a consistência um pouco oleosa, mas não melequenta. Outro ponto negativo é que não tem cheiro de lavanda como achei que fosse ter. Na verdade o cheiro é suave, mas similar à maioria dos protetores solares. Ou seja, a lavanda é puro apelo comercial... A absorção também não é tão rápida como alega a empresa, mas melhor que a de alguns protetores que já testei. Pelo menos ele não deixa nenhum resíduo branco na pele.

Um dos contratempos que tive foi dormir com esse protetor no rosto e esfregar os olhos com os dedos. Quase morri de tanta ardência nos olhos! Fui procurar saber e li vários outros relatos como esse.

Além de ter tido essa experiência desagradável, achei que ele obstruiu meus poros. Eu tenho a pele oleosa com tendência a acne no verão e milagrosamente estava há meses sem nenhuma espinha graças à combinação: sabonete de carvão + tônico de vinagre + tea tree + maquiagem mineral = <3). Daí justamente quando comecei a usar esse protetor solar, apareceram espinhas no meu rosto e uma nas costas.

Antes de escrever esse post, eu li várias resenhas positivas sobre esse produto e fiquei surpresa. Acredito que pessoas com pele seca possam se adaptar a esse protetor solar, contanto que mantenham o produto bem longe da região dos olhos, ou usem somente no corpo. Quem tem a pele mista ou oleosa, fuja dele! Existe um protetor indicado para peles oleosas da Alba Botanica que diz não obstruir poros: este.

Ele cumpre o papel de proteger direitinho a pele contra o sol e previne queimaduras. Mas não acho que ele compensa e não compraria novamente.


terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Chocolates veganos da Zotter


Antes de me tornar vegana, eu sempre fui alucinada por chocolate branco (Galak, Laka e Lindt branco eram os meus preferidos). Até então a única opção de chocolate branco vegano que eu havia experimentado era o da Tri Gostoso.

Em uma das minhas buscas, conheci mais opções de chocolates brancos veganos no Brasil da empresa Zotter. A marca é austríaca e veio há pouco tempo pra cá. Nem tudo é vegano, mas há uma lista com 30 chocolates veganos variados. Todos eles são orgânicos e produzidos a partir de cacau obtido por comércio justo ("fair trade"). Ou seja, essa certificação garante que não haja exploração humana ou ambiental para obtenção do cacau e da cana de açúcar em alguns países, uma vez que é bastante comum o trabalho escravo e infantil para exportação de cacau e cana à empresas da Europa, por exemplo. Leia mais aqui).

Experimentei os chocolates de soja (Labooko - Soy Smooth and Dark) e o branco com leite de coco (Labooko - Coconut). Ainda pretendo experimentar o branco com leite de arroz (Rice Dark and White) e o branco de soja com goji berry (Mitzi Blue).




A proposta dos chocolates da Zotter é de saborear o chocolate e não simplesmente comer - mastigar e engolir (coisa que o meu espírito ogro adora fazer, diga-se). Eles são extremamente cremosos e tem um poder incrível de derreter na boca. Por isso o recomendável é colocar um pedaço na boca e deixar ele dissolvendo aos poucos (nhami!). O de coco é absurdamente cremoso! O gosto de coco predomina e a cremosidade lembra muito com a de chocolates brancos não veganos. Os outros escuro/branco de soja também são cremosos e deliciosos, mas são ondas diferentes.


Cada um deles custa R$23,90 (vem 2 de 35g). Entregam em todo o Brasil através da loja virtual. Eu considero eles caros, mas pretendo comprar de vez em quando. Penso que além de ser tudo uma delícia, a procedência orgânica, importada e fairtrade, pesam no preço final. Mas vale a pena!

Obs: há algum tempo eu havia comprado os chocolates no Super Natural e Orgânicos em São Paulo e achei que eles tinham sido mal acondicionados (até postei no Instagram). Parece que eu tive o azar de comprar um esbranquiçado (derretido e solidificado em seguida). No entanto, o pessoal do SAC da empresa foi extremamente simpático e muito solícito em me mandar outro muito bem acondicionado. Dei uma pesquisada e vi que isso pode ocorrer com qualquer chocolate. O fato de ele ficar na prateleira com variações bruscas de temperatura pode fazer com que chocolates de qualquer marca, independente de serem ou não veganos, fiquem esbranquiçados e sem cremosidade.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Hidratantes corporais veganos e cuidados para tattoo da MBoah


A MBoah é uma empresa de hidratantes corporais daqui de BH cuja idealizadora é amiga da minha cunhada. Inicialmente ela não imaginava que cosméticos poderiam conter ingredientes de origem animal e a minha cunhada sugeriu a ela que tentasse "veganizar" a fórmula. Achei muito bacana quando ela me procurou para perguntar sobre os ingredientes de origem animal e como ela poderia tornar os hidratantes da marca veganos. Falei sobre os testes em animais, fornecedores, sobre os ingredientes, inclusive sobre os estearatos, que poderiam ser derivados de gordura animal e ela topou pesquisar junto aos fornecedores os ingredientes cuja procedência era vegetal. Depois de um tempo a fórmula foi adaptada e isenta de ingredientes de origem animal. \o/



A ideia é que no futuro haja uma parceria com uma empresa de certificação para incluir os selos. Por enquanto ela indica no rótulo e no site que os produtos são veganos. 

A MBoah possui hidratantes corporais para diferentes tipos de pele, produtos para cuidados pós tattoo, produtos hipoalergênicos e até hidratantes específicos para cada idade.

Menção de "vegan" no site


Atualmente é possível encontrar em BH, em São Paulo e Paraná. Mas quem quiser pode comprar na loja virtual da empresa, na Drogaria Araujo e na loja do Vista-se


Eu recebi o hidratante hipoalergênico para peles secas (você pode testar o seu perfil no site). Ele não contém perfume, petrolatos, parabenos e foi feito para acalmar a pele e minimizar o surgimento de alergias em peles mais sensíveis. Outro fator bacana é que a fórmula é adaptada ao clima brasileiro, ou seja, possui rápida absorção para sensação de conforto mesmo em climas quentes.

Dentre os ativos hidratantes, destacam-se a manteiga de karité, cera de oliva, óleo de canola e semente de manga, aloe vera, pantenol e vitamina E.


Eu tenho a pele das pernas bem seca e se não usar hidratante, costuma ficar com aparência esbranquiçada. Achei que ele hidratou direitinho, não tenho nada do reclamar.

O hidratante é super levinho e foi rapidamente absorvido pela pele. Senti que a pele fica mais viçosa sem ficar melecada, mesmo agora que tá fazendo muito calor. Depois de uns 5 minutos nem dá pra perceber que apliquei um creme.


O preço dele é R$42,60 e vem 200 ml.