segunda-feira, 27 de abril de 2015

Resenha dos produtos da Veggie Box de março


O post está um pouquinho atrasado, mas aí vai a resenha com a minha opinião sobre os produtos da Veggie Box de março.

Quem chegou agora e ainda não conhece o serviço, eu explico sobre a Veggie Box neste post.

Os produtos recebidos deste mês foram:

  • Esmalte "Disco Dress" da Color Club
  • Lápis de olho preto da Elke
  • Sabonete de argila branca da Boutique do Corpo
  • Esponja de banho da Orgânica
  • Amostra de shampoo e condicionador da Surya
  • Amostra de absorventes orgânicos da Natracare

Vou começar com o produto que eu mais gostei e achei a maior "bola dentro" da Veggie Box.

1. Esmalte "Disco Dress" da Color Club



Os esmaltes da Color Club são importados através da Oceane Femme. Eles não testam em animais e os esmaltes não contém ingredientes de origem animal. Além disso, não possuem tolueno, formaldeído e Dibutilftalato (DBP), os quais são substâncias químicas causadoras de alergias e encontradas nas fórmulas da maioria dos esmaltes convencionais.

A cor "Disco Dress" é um roxo opaco maravilindo de cair o queixo. Achei a textura com qualidade superior aos esmaltes nacionais de farmácia e também senti que ele seca mais rápido. A duração foi de 3 dias sem usar base ou finalizadores. Não sei se foi impressão minha, mas achei que ele muda de cor com o tempo.

Preço aproximado: R$20


2. Sabonete de argila branca e macadâmia da Boutique do Corpo



Eu não conhecia a marca Boutique do Corpo e achei legal ter mais uma opção de sabonete vegetal. O sabonete é artesanal a base de glicerina vegetal. Achei um sabonete cremoso normal com cheiro de sabonete convencional. Ele faz espuma e retira a oleosidade da pele sem ressecar excessivamente. Adorei a embalagem com o símbolo de cruelty free.
Comigo não funcionou usar no rosto.

Esse sabonete não pode ser considerado natural devido à presença de sulfato.

Preço aproximado: R$5,90.

3. Lápis de olho preto da Elke


Esqueci completamente de guardar a embalagem com a composição, desculpem!

Este lápis é facilmente encontrado em farmácias e perfumarias aqui em BH. Pelo preço, acho um excelente custo-benefício. A textura é macia, fácil de esfumar e é super pretinho. A duração não é das melhores, mas é só usar um primer de olhos que ele fixa o dia inteiro. Por ser muito cremoso, ele é uma ótima base para sombras.

Preço aproximado: R$13.


Um dos ingredientes presentes na composição é a cera de abelha/cera alba (beeswax) e eu questionei a Veggie Box a respeito disso. A resposta foi a seguinte: 

"Já imaginávamos que o produto causaria polêmica, pelo (beeswax). Esse produto não contém essa composição na fórmula. O que ocorreu foi esse componente foi retirado da formula do produto em Janeiro, porem o produto não pode ser comercializado por uma questão estratégica da propria Elke sem essa informação. Nós argumentamos com eles nessa questão , mas informaram que ainda possuem milhares de embalagens com essa informação mesmo após a mudança. E uma coisa surpreendente a Elke possui cerca de 10 produtos que são veganos/cruelty free. Porem em sua descrição tecnica informam que são convencionais isso é um questão interna de posicionamente de marketing deles."

Eu achei um tanto estranho um produto possuir uma composição diferente da que está alegada no rótulo, já que alérgicos podem comprar achando ser uma coisa enquanto compram outra. O que nos resta é acreditar na palavra da empresa, mas eu não compraria da Elke até a embalagem vir com a informação correta.

Há quase 2 anos eu fiz a resenha de um lápis marrom da Elke aqui no blog e, segundo o SAC, ele não possuía nada de origem animal, nem nada suspeito composição. Atualmente os lápis vem com uma fórmula diferente. Infelizmente, algumas empresas mudam a fórmula sem mais nem menos e não temos controle sobre isso.

4. Esponja de banho da Orgânica


Eu já conhecia de nome a Orgânica em supermercados. É uma marca de produtos para banho como acessórios, escovas, buchas, sabonetes em barra e líquido e hidratantes corporais. O rótulo alega que os produtos são "puro vegetal", no entanto, todos contém 1% de mel. Eu já tentei contato com a empresa pedindo explicações, mas nunca me responderam.

A bucha é em nylon com formato de rosa.

Preço: R$9


5. Amostra de shampoo e condicionador da Surya

Eu usei esse shampoo por muito tempo há anos. Sou apaixonada pelo perfume do shampoo e do sabonete líquido de morango e buriti. Atualmente eu não costumo usar porque ele resseca o meu cabelo e o condicionador não é suficiente para hidratar, desembaraçar e deixar sem frizz. Para quem tem cabelo normal e sem químicas, é uma boa opção de shampoo e condicionador veganos baratos. 


6. Amostra de absorventes orgânicos da Natracare

A Natracare é uma empresa gringa de absorventes orgânicos e naturais e não testa em animais. Aqui no Brasil eu desconheço uma marca de absorventes cruelty free. Além disso, eles não causam alergias e não são feitos com plástico e não contém perfume.

Eu uso e recomendo altamente os coletores menstruais de silicone, mas quem prefere usar absorventes, a Natracare é uma opção vegana e ecológica.

Nesta caixinha veio uma amostra de absorvente externo, um protetor diário de calcinha e um absorvente interno.



Obs: nesta edição da Veggie Box veio uma cartinha com um poema sobre as mulheres (em homenagem ao dia 8 de março) e eu queria deixar a minha opinião. Se a ideia é ser uma box com um diferencial, será que não é hora de evitar textos irrelevantes que reforçam estereótipos e machismo? Uma mensagem sobre direitos animais seria ótimo. Melhor ainda se viesse em formato PDF para evitar papel.



Sugerir que toda mulher sonha com um príncipe encantado pode acabar nos ofendendo. Eu sei que a intenção era de agradar, mas achei desnecessário. Será que todas as mulheres podem ser estereotipadas desse jeito? Certamente não. Vivemos numa época na qual estamos reafirmando a existência de uma enorme variedade de comportamentos e interesses. Algumas de nós não estão buscando príncipes, mas princesas (aliás, a expressão "príncipe encantando" é tão 1930!). Outras mulheres não estão buscando ninguém, simplesmente porque preferem ficar sozinhas. Essa frase reforça a ideia de que não somos boas o suficientes e precisamos de um homem para dar sentido à nossa vida. É um tanto constrangedor achar que hoje em dia a mulher trabalha, estuda, dirige, é independente financeiramente e ainda tem que esperar por um príncipe encantado.

domingo, 19 de abril de 2015

Resenha | Batom "Meiga" e maquiagens veganas da Contém 1g

Com a alta do dólar e o aumento de taxações de encomendas internacionais pela Receita Federal, comprar fora ficou mais difícil. Além disso, sempre busco por maquiagens acessíveis para mostrar aqui. Por isso andei procurando por maquiagens nacionais com opções veganas a preços razoáveis.

Há alguns dias eu estava pesquisando por possíveis batons veganos e enviei e-mails a certas empresas como Dailus, Max Love e Contém 1g. Tentar contato com a Dailus é praticamente impossível. Além de não existir um e-mail do SAC no site, eles nunca responderam minhas tentativas de contato via sac@dailus.com.br ou Facebook e só existe um telefone de contato (quem não mora em São Paulo tem que pagar interurbano).

Eu recebi o e-mail da Contém após 3 dias com a seguinte resposta:


Apesar de terem enviado essa lista, existem alguns outros produtos não veganos que não constam na lista. Além disso, existem os lançamentos que também não constam nela. Por isso eu considero prudente sempre conferir os ingredientes antes de comprar. 

Para ter certeza de quais ingredientes possuem origem animal além dos óbvios (lanolina, cera alba, colágeno, carmine etc), vejam a resposta que deram à Vitória quando questionados sobre a origem dos ingredientes:


É importante lembrar também que a linha mineral não contém ingredientes de origem animal, mas os pincéis que vem junto com a embalagem são de pelo natural de animais, ou seja, nenhum produto da linha mineral é vegano.

Dessa forma, baseando-se nessas respostas, é possível encontrar alguns itens de maquiagem veganos da Contém 1g:

  • As bases sem ingredientes de origem animal são as das linhas: "I'm Model" e "c1g".
  • Todos os pós compactos, inclusive os iluminadores.
  • Corretivo da linha "Velvet".
  • Lápis Superpreto.
  • Delineador líquido da "c1g".
  • Todos os lápis para lábios
  • Blushes das linhas: "I'm Model" e "c1g".
  • Os batons que podem ser considerados veganos da Contém são apenas os da linha "c1g" e "I'm Model", que são edição limitada e custam R$19,00. Os outros batons das outras linhas contém lanolina e cera alba. 
A composição deles pode ser vista no site na sessão "Informações Técnicas".

Batom "Meiga" 


Testei os batons em um quiosque e de cara já adorei o "Meiga", da linha "I'm Model". Essa linha é voltada para adolescentes, possui embalagem fofa e preços razoáveis.


O "meiga" é um rosa queimado amarronzado lindo, um cor de boca perfeito para o dia a dia. Ele possui acabamento acetinado, diria que quase matte e a textura é bem sequinha. A cobertura é excelente e é muito macio e fácil de aplicar. A duração em mim foi de 4 horas e ele transfere um pouco. Depois de beber água e comer a cor fica mais fraca e precisa de retoques ao longo do dia. Apesar disso, achei que a duração é satisfatória pelo preço (R$19).



Ingredientes:
Ricinus Communis Seed Oil, Caprylic/Capric Triglyceride, Cetyl Palmitate, CI 77891, Ozokerite, Isononyl Isononanoate, Ceresin, Copernicia Cerifera Cera, Bis-Diglyceryl Polyacyladipate-2, Cetyl Alcohol, Aluminum Starch Octenylsuccinate, Silica, Phenoxyethanol, Parfum, Tocopheryl Acetate, Triethoxycaprylylsilane, Methylparaben, Octadecyl Di-t-butyl-4-hydroxyhydrocinnamate, Benzotriazolyl Dodecyl P-Cresol, Ethylparaben, Butylparaben, Propylparaben, Isobutylparaben. Pode conter: CI 15850, Aluminum Hydroxide, CI 42090, CI 77491, CI 77499, CI 77492, CI 45410, CI 19140.


Cadê a manteiga de karité na lista de ingredientes??

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Ritual Box de março | Detox


A quem ainda não conhece: a Ritual Box é um serviço de assinatura mensal de cosméticos veganos, cruelty free e, sempre que possível, naturais e orgânicos. Fiz um post com a versão de natal neste link. O site com os preços e todas as informações é o https://sublimerituais.com.br/. 

A edição de março da Ritual Box da Sublime teve como tema o "detox". Eu entendo que o significado de detox no mundo dos cosméticos seja um processo de limpeza mais pesada da pele, por meio de removedores de impurezas e células mortas superficiais. E para fazer essa faxina, nada melhor que usar ingredientes simples, orgânicos e saudáveis. 

Apesar de ser adepta de chás e dos sucos verdes, não acredito em detox (ou desintoxicação do organismo) da forma que é divulgado por aí, até porque, se o nosso organismo está saudável, ele já é capaz de eliminar toxinas por si próprio. Por isso, vejo os sucos denominados detox apenas como sucos nutritivos, saudáveis e sempre bem vindos. 

Se o assunto é separar um momento para fazer uma limpeza "mais pesada" da pele, eu estou 100% interessada! Adoro fazer limpeza de pele caseira e eu percebo a diferença assim que termino.

Os produtos recebidos dessa caixa foram:

  • Ecobag com o logo da Sublime Rituals
  • Sabonete esfoliante "Maria da Selva" da Cativa Natureza (120ml)
  • Sachê refil da máscara de argila facial dourada da Bioart (30g)
  • Tônico de açaí da Ikove (120ml)
  • 3 sachês de chá verde, limão e gengibre orgânico da Tribal Brasil
  • Sublime Magazine (receitas, explicações sobre os produtos etc)


1. Sabonete esfoliante de tea tree e arroz da Cativa Natureza



Possui ingredientes como óleos essenciais orgânicos de tea tree e gerânio, extratos vegetais de mulateiro, lavanda, laranja doce, hibiscos, damasco, baunilha, jasmim e gengibre. Os grânulos a base de arroz são bem pequenos e abundantes. Contém glicerina e óleo de coco. 

Acredito que esse esfoliante seja mais adequado a peles mistas e oleosas. A minha pele é oleosa e sensível, com tendência a ressecamento em algumas regiões e acne em outras (ou seja, caótica).  

Eu já tinha usado o esfoliante de erva mate da Cativa e achei que o poder de esfoliação do "Maria da Selva" é muito mais eficaz. Além disso, ele não irritou a minha pele como o outro irritou. Como todo esfoliante, se a pele estiver seca, a esfoliação é mais poderosa que na pele úmida. Usei 2 vezes na semana e não senti ressecamento excessivo nem efeito rebote. Ele tem cheirinho cítrico e uma bolotinha rende para o rosto todo. De todos os produtos da box, esse foi o que eu mais gostei.

O preço é R$35.

2. Máscara de argila dourada da Bioart



Após o uso do sabonete esfoliante, usei a máscara de argila. Eu já usava máscara de argila toda semana, mas sempre a argila em pó. No entanto, essa argila é em forma de pasta e contém outros ingredientes como ativos hidratantes, óleo de semente de uva/resveratrol e vitamina E.

Aplico 3 camadas e espero secar e agir por 10 a 15 minutos. Retiro com água fria.

No início, eu sinto uma ardidinha. Mas como ela vem com ingredientes hidratantes junto com a argila, não dá sensação de repuxamento da pele - pelo contrário! Depois de removida, a pele fica extremamente macia e lisinha. Senti um leve clareamento da pele também, que é comum sentir ao usar argila na pele. Acredito que ela possa ser usada em qualquer tipo de pele.

Creio que o sachê de 30 gramas dure de 6 a 8 aplicações.  

O preço é R$25.

3. Tônico facial de acaí da Ikove 



Para finalizar a limpeza, o tônico facial. Este tônico contém óleos essenciais orgânicos de laranja doce, lavanda e mexerica, extrato de açaí, sálvia, camomila e cavalinha e aloe vera.

Apesar de eu ter uma certa antipatia com o péssimo serviço de atendimento ao cliente da Ikove, achei o tônico suave e eficaz. Aplico dando 3 borrifadas num algodão/toalha e massageando pelo rosto. Inacreditavelmente depois de tanta limpeza, este tônico conseguiu remover mais sujeira e resto de maquiagem sem ressecar a pele. Possui um perfume suave e agradável, lembra mexerica. Ele também pode ser aplicado diretamente no rosto, como uma água floral (ou hidrolato). 

O preço é R$38.


Depois de usar esses produtos, considero importante finalizar com um hidratante facial e um lip balm.

E por último, os sachês de chá verde orgânico com  gengibre e limão são sempre muito bem vindos. Eu tenho o costume de tomar chá verde diariamente devido ao meu metabolismo lento (quase parando). O chá verde e o gengibre são termogênicos conhecidos por acelerarem o metabolismo, por isso quem quer uma ajudinha para emagrecer, considere incluí-los na alimentação. 

O valor total dos produtos é de aproximadamente R$100 e o valor da assinatura mensal é de R$85/mês ou 3x R$80 em 3 meses ou 6x de R$76 por 6 meses.  

Receitas de sucos nutritivos 

Lista fofa e super útil! <3 


Obs: Caixa enviada para considerações no blog.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Resenha | Bronzer Bahama Mama e produtos veganos da The Balm

Embalagem fofa!

Há algum tempo eu conversava com a Vitória sobre a The Balm e chegamos à conclusão de que alguns produtos da marca podem ser considerados veganos. Veja a resposta que recebemos:


Resumindo, a The Balm afirma que não testa em animais, nem solicita terceiros para isso, tampouco compra de fornecedores que testam. Além disso, os produtos não são vendidos na China. Apesar de não ser uma empresa vegana por usar cera de abelha ou carmim, alguns produtos podem ser considerados veganos. O SAC afirma que não utilizam extratos ou derivados de ruminantes (no caso, se referem à gordura bovina como sebo, glicerina, estearatos etc). Dessa forma, caso queira saber quais produtos são veganos, basta ler os ingredientes e se certificar que não haja carmine ou cera alba (beeswax). Alguns produtos veganos por exemplo: - Hidratante The Balm Shelter Tinted Moisturizer SPF 18, - Pó Compacto The Balm Mamas Sexy Mama, - Máscara de Cílios The Balm What's Your Type, - Blush Líquido para Lábios e Bochechas The Balm Stainiac, - Sombra The Balm Overshadow.

Aqui no Brasil a The Balm é vendida nas lojas físicas "The Beauty Box". Os produtos que sempre me chamaram a atenção da marca foram o bronzer Bahama Mama e o iluminador Mary-Lou Manizer (resenha em breve). 

O Bahama Mama é totalmente opaco e possui subtom frio/acinzentado, fugindo do alaranjado artificial usado pela maioria dos bronzers. Isso faz com que ele se adapte melhor ao meu tom de pele e deixa o contorno do rosto mais natural.


Eu sou a louca dos bronzeadores e, desde 2007, quando comecei a comprar maquiagem, sempre procurei pelo bronzer perfeito. Só agora eu posso dizer que encontrei o the one!

A título de comparação, fiz os swatches com outros bronzers que tenho aqui para mostrar o quanto o Bahama Mama se destaca em não ser alaranjado. 


Na minha pele a cor do Bahama Mama forma o sombreado muito natural, dando a sensação de bochechas mais definidas.


Ele também tem uma textura macia e aveludada, sendo fácil de aplicar e mais difícil de pesar a mão.

Tenho usado diariamente há alguns meses e não senti que ele obstruiu meus poros. Ah e ele dura o dia todo no meu rosto!

O lado negativo é o preço: R$84,90.

Ingredientes:

O "bismuth oxychloride" pode causar alergias em certas pessoas. 

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Produtos veganos de higiene bucal

Encontrar produtos de higiene bucal em lojas físicas no Brasil é um pouco difícil. As marcas mais comuns encontradas em farmácias e supermercados como Colgate, Oral B, Sorriso, Aquafresh (GSK), Sensodyne, Close-up (Unilever), Listerine e afins realizam testes em animais.

Dessa forma, deixo aqui algumas alternativas de produtos de higiene bucal veganos que podem ser encontrados tanto em lojas físicas como em lojas virtuais.

1. Contente


A Contente pertence à Suavetex e conta com cremes dentais, antissépticos bucais, fio dental, linha infantil e um creme dental orgânico sem flúor, parabenos e sulfato.

Segundo resposta do SAC da Suavetex, a empresa não realiza testes em animais, nem os terceiriza. Além disso, os ingredientes utilizados nos produtos não são de origem animal.



Eu uso os produtos da Contente há vários anos e recentemente testei o creme dental orgânico sem flúor. Eu gostei muito da textura, refrescância e do gostinho bom que fica na boca. Achei que ele se assemelha a um creme dental comum. No entanto, eu ainda prefiro continuar usando a linha tradicional da Contente pelo preço mais em conta e por estar ok em usar produtos com flúor (eu não encontrei nenhum estudo que me convencesse a investir em cremes dentais sem flúor. Se você tiver encontrado algum, eu gostaria de ler, por favor!). Caso esteja procurando por cremes dentais naturais e sem flúor, essa é a opção com menor preço encontrada no Brasil, inclusive acredito que tenha boa aceitabilidade por crianças.

Ponto positivo pela embalagem biodegradável

Composição dos produtos da Contente:

 

Onde comprar:

- Provegan
- Loja Vista-se
- Emporio Vegan
- Orgânico Natural
- Guia Vegano

2. Carrefour / Dental Prev/ Dentics



Apesar da foto, é importante citar que clareadores de dentes contém abrasivos que desgastam o esmalte dos dentes.

Segundo a empresa Dental Prev, responsável pela fabricação dos produtos de higiene bucal da marca Carrefour e Dentics, eles podem ser considerados veganos:

"A dentalprev fabrica os produtos da Dentics e Carrefour. Nenhum de nossos produtos são de origem animal assim como não realizamos testes em animais. As matérias-primas utilizadas para fabricação dos nossos produtos são de origem natural e alguns de origem sintética. Qualquer dúvida entre em contato conosco pelo e-mail: sac@dentalprev.ind.br"

Composição:




3. Cativa Natureza

Há pouco tempo a Cativa Natureza lançou um gel dental natural e orgânico, sem flúor, xylitol, sucralose, sacarina, conservantes etc. 


Eu tive a oportunidade de testar quando recebi o gel dental através da Veggie Box de fevereiro. Como disse no post, o preço não me animou muito e o gostinho amargo que fica na boca também não é dos mais agradáveis. No entanto, ela é refrescante e faz a limpeza direitinho dos dentes, já que contém óleo essencial de melaleuca e hortelã.

Eu também curti a iniciativa da empresa em lançar esse tipo de produto. Espero que o preço melhore e consigam melhorar o gosto!

Onde comprar:


4. Lush

A Lush possui uma linha super diferente de tabletes dentais a base de bicarbonato de sódio, argila e óleos essenciais. A vantagem é a embalagem feita de caixa de papel reciclado (tubos de alumínio ou plásticos se acumulam em aterros). Basta quebrar o tablete com os dentes e iniciar a escovação.

Apesar de terem um gostinho maravilhoso, eu não curti a sensação durante a escovação. Além do mais, a minha dentista recomendou não usar nada que contenha bicarbonato de sódio (como os cremes dentais clareadores), já que ele age como um abrasivo nos dentes, desgastando o esmalte.



Onde comprar:

- loja virtual da Lush
- lojas físicas da Lush


5. Weleda

A Weleda disponibilizou no site os produtos adequados para veganos e dentre eles, estão os cremes dentais de Calêndula, Ratânia e Infantil, todos sem flúor.


Onde comprar:



6. Schraiber

A Schraiber possui uma linha de produtos veganos e um deles é o gel dental de Calêndula, o qual não possui flúor.



Onde comprar:


7. Sal da Terra Saboaria

Quem procura por um antisséptico bucal natural e sem flúor tem a opção da Sal da Terra, que não testa e não contém ingredientes animais.


Onde comprar:



8. LiveAloe

A empresa Live Aloe não testa em animais, mas ainda está longe de ser vegana (possui produtos com colágeno e queratina de origem animal por exemplo). No entanto, existem alguns produtos isentos de origem animal, como o higienizante bucal sem flúor contendo ingredientes naturais e orgânicos.


Onde comprar:

- Beleza do Campo

9. Condor

A empresa produz escovas de dente, fio dental e gel dental infantil. A empresa afirma que não testa em animais.

Resposta do SAC:

"Em relação à sua dúvida, gostaríamos de informar que a Condor, uma indústria 100% brasileira e presente em mais de 30 países, compartilha da sua preocupação com a realização de testes em animais e a utilização de insumos de origem animal.

Quanto a realização dos testes, afirmamos que nossos produtos não são testados em animais, tampouco por empresas terceirizadas da nossa cadeia industrial, da mesma forma que não compramos insumos que estes sejam necessários. Os testes que realizamos hoje utilizam-se de técnicas de cultivo microbiológico ou de dados disponíveis na base científica.

Já na aquisição de matérias primas que compõem alguns dos nossos produtos, temos certos insumos como cerdas, pelos e pele de animais para a fabricação escovas para cabelo, pincéis e rolos para pintura, mas todos estes são o produto de tosa simples ou aproveitamento de sub produtos do abate para consumo humano. Nestes casos não há abate exclusivo para esta finalidade.

Vale ressaltar que para muitos dos nossos produtos onde utilizamos insumos de origem animal, a Condor já desenvolveu alternativas de produtos com uso de matérias primas sintéticas, sendo que estes insumos além de sustentáveis e ecologicamente corretos, propiciam um manejo industrial muito mais limpo e eficiente. Temos inclusive investido recursos na comunicação destes diferenciais nos pontos de vendas pois entendemos que nossa promessa de tornar melhor a vida das pessoas é completamente associado ao modo como cuidamos do nosso planeta.

Estendemos inclusive esta sua preocupação a outras práticas sustentáveis e sociais que acreditamos compor o papel de uma organização responsável e orientada às necessidades do nosso tempo: Reciclamos mensalmente mais de 60 toneladas de garrafas PET para produção de vassouras, produzimos linhas de escovas para cabelo com cabos de madeira de fonte renovável, participamos efetivamente do movimento Outubro Rosa em parceria coma Femama com a destinação de parte das vendas de produtos exclusivos para este instituto que combate o câncer de mama, promovemos com o desenvolvimento pessoal e qualificamos profissionalmente jovens e adultos que desejam ingressar no mercado de trabalho na área da beleza através do Projeto Tesourinha e em 2012, através do programa de doações reconhecido pela Fundação Abrinq, a empresa beneficiou 162 entidades filantrópicas de todo o país, com a distribuição de 58.375 escovas dentais adultas e 69.408 escovas dentais infantis, totalizando 127.783 unidades e 106.060 materiais educativos."


Onde comprar:

- algumas farmácias
- Araujo

_______

Obs: A Sanifil não testa em animais, mas pertence à Hypermarcas, a qual detém um segmento de remédios e, por lei, é obrigada a testar em animais.