Mostrando postagens com marcador Condicionador. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Condicionador. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Resposta do SAC | KANECHOM

Estão vendo como as empresas se adaptam ao perfil do cliente e suas solicitações? Fonte: Facebook
A Kanechom é uma empresa de cosméticos bastante acessível daqui de Belo Horizonte e lançou há poucos meses uma linha "Low Poo", a qual é isenta de silicones insolúveis, petrolatos e sulfato. O grande diferencial da empresa é praticar preços baixos, como shampoos de 350 ml a R$7 e máscaras de 1 kg a R$8.

É importante lembrar que a Kanechom NÃO é uma empresa vegana, ou seja, vários de seus produtos contém ingredientes de origem animal, como leite de cabra, ceramidas, queratina, colágeno, elastina etc. 

A minha pergunta foi especificamente sobre a linha low poo/nutritivo: 

"Gostaria de saber se os produtos da linha low poo da KANECHOM possuem ingredientes de origem animal. A glicerina usada é de origem animal ou vegetal?" 

Essa primeira resposta contemplou apenas a linha LOW POO / NUTRITIVO:

Composição do shampoo: Aqua (Water), Disodium Laureth Sulfosuccinate, Sodium Cocoamphoacetate, Lauryl Glucoside, PEG-150 Distearate, Cocamide DEA, Parfum, Citric Acid, Glycerin, Helianthus Annuus Seed Oil, Cocos Nucifera Oil, Methylchloroisothiazolinone/ Methylisothiazolinone, Linum Usitatissimum Seed Oil, Camellia Sinensis Leaf Extract, Argania Spinosa Kernel Oil, Macadamia Ternifolia Seed Oil, Olea Europaea Fruit Oil, Persea Gratissima Oil, Mentha Piperita Leaf Extract, Potassium Sorbate, Sodium Benzoate, Rosmarinus Officinalis Leaf Extract. 

Composição da máscara: Aqua (Water), Cetearyl Alcohol, Cetrimonium Chloride, Cetyl Alcohol, Parfum, Ceteareth-20, Dicocoylethyl Hydroxyethylmonium Methosulfate, Propylene Glycol, Citric Acid, Disodium EDTA, Glycerin, Helianthus Annuus Seed Oil, Cocos Nucifera Oil, Linum Usitatissimum Seed Oil, Me thylch lor o iso t h iazol inone /Methylisothiazolinone, Camellia Sinensis Leaf Extract, Argania Spinosa Kernel Oil, Macadamia Ternifolia Seed Oil, Olea Europaea Fruit Oil, Persea Gratissima Oil, Mentha Piperita Leaf Extract, Potassium Sorbate, Sodium Benzoate, Rosmarinus Officinalis Leaf Extract. 

Perguntei em outra oportunidade sobre os testes e as outras linhas e essa foi a resposta:

Quando questionei sobre o uso de colágeno e elastina nessas linhas, a resposta foi a seguinte:


Como ficou claro pela resposta, a linha Nutritivo/Low Poo lançada recentemente é vegana. Os lotes dos produtos antigos das linhas: Hidratação Completa, Cachos Disciplinados, Fortificante, Kids e Revitalizador ainda contém ingredientes de origem animal. Os novos produtos dessas linhas, segundo o SAC da empresa não contém. Por isso, antes de comprar, verifique o rótulo. Caso encontre na composição: "Hydrolized Collagen", "Hydrolized Keratin" ou "Hydrolized Elastin", o produto não é vegano.

Para saber onde encontrar na sua cidade, veja esse link.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Resenha | Shampoo e Condicionador Riquezas da Terra


Para quem não conhece, a Riquezas da Terra é uma indústria de cosméticos voltada para os conceitos da aromaterapia, além de utilizar matérias primas mais naturais possíveis e ativos de procedência orgânica. Por se tratar de uma indústria, a Riquezas possui total controle sobre os insumos e fornecedores. Dessa forma, durante a produção dos ingredientes, não envolve nenhum tipo de testes em animais e há a garantia da procedência vegetal da maioria das linhas (nem tudo da marca é vegano, mas a linha "Nature Amazon", por exemplo, é toda vegana). As composições dos produtos são "limpas", a empresa tem uma abertura muito bacana para veganizar os produtos da marca e ainda há um incentivo em apoiar o desenvolvimento local (Carrancas - MG). Outra curiosidade é que a Riquezas também fabrica os cosméticos da marca Jason Gilbert.

Eu já comentei aqui antes sobre o sérum capilar, que é o melhor leave in que eu já usei! Ele é fantástico! Também estou encantada com o shampoo da Riquezas da Terra.


Meu cabelo atualmente não possui nenhum tipo de química, mas tem as pontas um pouco ressecadas e a raiz oleosa. Por essa razão, alguns shampoos para cabelos oleosos tendem a ressecar o cabelo como um todo e causar um efeito rebote (ressecar e em seguida fazer com que o couro cabeludo produza mais oleosidade que o normal). Quando vi que esse shampoo era perolado e não transparente como a maioria dos shampoos indicados para cabelos oleosos, achei estranho, mas com o tempo percebi que eu conseguia passar por mais de 2 dias sem lavar o cabelo (exceto quando transpiro demais).

O shampoo possui também a indicação para descamações no couro cabeludo. Há algum tempo eu vinha percebendo um aumento de descamações no couro cabeludo devido ao stress passado nesses últimos meses. E logo na primeira semana de uso, já notei uma melhora considerável tanto na oleosidade como nas descamações.

Dentre os ativos, estão:

  • Óleos de Andiroba e Copaíba: equilibram a oleosidade e possuem propriedades antifúngicas.
  • Arginina: um dos aminoácidos que compõem o cabelo. Fortalece e estimula o crescimento de novos fios.
  • Aloe vera: propriedades hidratantes
  • Mentha Piperita (hortelã): refresca, estimula a circulação sanguínea, ajuda a desobstruir poros  e acelera o crescimento capilar.
  • Panthenol (Pro Vit. B5): hidrata, ajudar a desembaraçar e forma uma película de brilho nos fios. 
  • Sodium Laureth Nat: tensoativo suave derivado da cana-de-açúcar orgânica, importado pela Rhodia e aprovado pela ECOCERT. Ele é capaz de agir como o sulfato para a limpeza do cabelo, mas sem os aspectos negativos que ele acarreta.

Achei o shampoo de ótima qualidade e meu cabelo se adaptou muito bem a ele - fica extremamente brilhoso, macio e com aparência de saudável. Ele rende bastante, faz bastante espuma e espalha legal. Sem dúvida foi um dos melhores shampoos que já usei.


Composição do shampoo

O condicionador tem a consistência mais ralinha e não é muito emoliente, assim como a maioria dos condicionadores naturais/orgânicos que já testei. Para desembaraçar e deixar o cabelo "derretido" nas pontas, é preciso usar uma maior quantidade de produto.

Durante 2 semanas usei apenas esse shampoo, condicionador e sérum e não senti necessidade de usar máscaras de hidratação. Depois disso, achei que as minhas pontas estavam ressecadinhas e usei uma máscara. Acredito que em cabelos mais secos, o ideal seja usar o condicionador para cabelos secos e danificados ou apenas máscaras ao invés de condicionador.

O cheiro do shampoo e do condicionador é neutro, bem suave e não fixa no cabelo depois de seco.

Composição do condicionador


No geral, eu investiria no shampoo e no sérum, mas passaria o condicionador, que não fez tanta diferença no meu cabelo, e provavelmente se adaptaria melhor em cabelos mais curtos ou que não tenham as pontas ressecadas.

O shampoo com 240 ml custa R$36,40 e o condicionador R$35,30 e podem ser comprados na loja virtual da empresa. Obs: Na página de Facebook sempre são anunciadas as promoções: https://www.facebook.com/riquezasdaterra


A empresa me enviou os produtos para considerações no blog e a resenha foi feita de forma sincera e voluntária, levando em conta a minha experiência usando os produtos por mais de 1 mês.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Produtos veganos que tenho usado no cabelo

Olá, gente! Desculpem a ausência de posts! :)


Eu não frequento muito salões de beleza (no máximo 1 vez a cada 6 meses para cortar), mas tento manter uma rotina de cuidados com o cabelo em casa, alternando shampoos, máscaras e óleos. Deixei de descolorir há 3 anos, quando ele era loiro muito claro. Hoje o meu cabelo está com a cor 80% natural, mas as pontas ainda estão descoloridas e com tintura. De vez em quando faço babyliss ou chapinha. A situação dele é: raiz oleosa e pontas ressecadas.

É importante lembrar que esses mesmos produtos, se fossem usados quando o meu cabelo era descolorido, não trariam resultados tão satisfatórios. Ou seja, eu iria precisar de produtos mais potentes e indicados para cabelos descoloridos/tingidos. Seguindo a lógica, assim que eu cortar a parte danificada, a tendência é ir diminuindo os produtos e simplificar os cuidados.

Estes são os produtos que eu tenho usado e dão certo para o meu cabelo. Todos eles são veganos, ou seja, não pertencem à marcas que testam em animais nem contém ingredientes de origem animal.

1. Shampoo e Condicionador - Moroccan Argan da Acure



Essa dupla possui a composição mais interessante que eu já encontrei e deu resultados incríveis e imediatos. O condicionador em mim funciona como uma máscara nutritiva. É extremamente emoliente e deixa a sensação de que derrete o cabelo. Eu nem preciso aguardar muito tempo com ele no cabelo para fazer efeito. Uns 3 minutinhos já são suficientes para o cabelo ficar super macio, maleável e brilhoso. Só pra constar, já estou no 3º tubo de condicionador.

A composição do condicionador leva ativos como o óleo de argan orgânico, CoQ10, óleo de Sea Buckthorn, óleo de semente de abóbora, manteiga de cacau, arginina, pantenol, além de vários extratos vegetais.
 
Ingredientes: Organic euterpe oleracea (acai) berry, organic rubus fruticosus (blackberry), organic rosa canina (rosehips), organic punica granatum (pomegranate), Organic Fair Trade Certified rooibos, cetearyl alcohol, behentrimonium chloride, stearylkonium chloride, vegetable glycerin, glucono delta lactone (fermented sugar), organic argania spinosa (argan) oil, cetearyl glucoside (from corn and glucose), guar hydroxypropyltrimonium chloride (guar gum conditioner), glyceryl stearate (vegetable-derived), l-arginine (amino acid), Organic Fair Trade theobroma cacao (cocoa) seed butter, sorbitan olivate (from olives + sugar), panthenol (pro-vitamin B5), cellulose (plant derived), d-alpha tocopherol acetate (natural vitamin E), lactic acid (vegetable derived), hippophae rhamnoides (sea buckthorn) seed oil, organic curcubita pepo (pumpkin) seed oil, ubiquinone (CoQ10), argania spinosa (argan) stem cells, glycerophosphoinositol lysine (from sunflower), prunus dulcis (almond) extract, cinnamomum aromaticum (cassia bark) oil.

Tanto o shampoo como o condicionador, por terem uma composição muito rica em nutrientes, são muito hidratantes e se eu usar todos os dias a raiz do cabelo fica um pouco oleosa e o comprimento fica sobrecarregado e muito resistente. Dessa forma, costumo usá-los no máximo 2 vezes por semana.

Tanto o shampoo quanto o condicionador possuem cheiro de óleo de amêndoas e cereja. Não é uma delícia, mas é agradável.

Eu compro através do iherb, que de tempos em tempos entra em promoção (20% off em todos os produtos de beleza, por exemplo). Quando compro o condicionador sozinho (para evitar taxas), o valor total fica em 4 ou 5 dólares + frete ($4.45) = 9 dólares.

"...música horrível dos anos 80 que você ouve quando não tem ninguém por perto"... Vontade de morar nesse rótulo! <3





2. Máscara - Fixação da Cor da Surya


Essa é uma máscara barata e acessível, mas muito boa. A composição é rica em extratos vegetais orgânicos, possui ingredientes emolientes e hidratantes, como aloe vera e manteiga de cupuaçu. Ela é bastante densa e também deixa a sensação de cabelo derretido com pouco produto. O cheiro de henna não é dos melhores, assim como os outros produtos da linha, mas não me incomoda.

O rótulo indica um tempo de 15 minutos para agir no  cabelo, mas eu deixo uns 5 minutinhos mesmo ("ain't nobody got time for that!"). Ou seja, ela faz a função de condicionador. Outra coisa que eu gosto de fazer é usar essa máscara como "base" para misturar outros produtos que o pessoal costuma chamar de "batizar" (no meu caso, uso condicionadores orgânicos que não desembaraçam direito o cabelo, óleos, ampolas da Vizcaya etc). E então eu deixo agir por mais tempo.

Eu comprei (e fiz estoque) na própria loja da Surya em São Paulo por 15 reais, mas é bastante fácil de encontrar em perfumarias e lojas virtuais como: Guia Vegano, Natue.

Ingredientes: Water, Cetearyl Alcohol, Behentrimonium Methosulfate, Cetrimonium Chloride, Sorbitol, Orbignya Oleifera Seed Oil, Lawsonia Inermis Leaf Extract, Arnica Montana Flower Extract, Phyllanthus Emblica Fruit Extract, Paullinia Cupana Fruit Extract, Genipa Americana Extract, Achillea Millefolium Extract, Malva Sylvestris Extract, Corylus Rostrata Seed Extract, Daucus Carota Sativa Root Extract, Euterpe Oleracea Fruit Extract, Ziziphus Joazeiro Bark Extract, Aloe Barbadensis Leaf Extract, Malpighia Punicifolia Fruit Extract, Bertholletia Excelsa Flower Extract, Chamomilla Recutita Extract, Dehydroacetic Acid, Benzyl Alcohol, Cananga Odorata Flower Oil, Citrus Limon Fruit Oil, Citrus Sinensis Peel Extract, Citrus Aurantium Amara Flower Oil, Theobroma Grandiflorum Seed Butter, Hydroxyethylcellulose, Hydrolyzed Rice Protein, Mauritia Flexuosa Fruit Oil, Tocopheryl Acetate, Citric Acid.



3. Shampoo Antirresíduos da Phytoervas


Este shampoo não é exatamente indicado para cabelos oleosos e eu não costumo usar com a função antirresíduos, mas gosto de como o cabelo fica limpo, macio e brilhoso. Ele possui extrato de linhaça, gérmen de trigo, quinoa e lima da pérsia.

O cheiro é gostosinho, mas não fixa muito no cabelo. Quem gosta de usar shampoos antirresíduos mas tem medo de que o shampoo resseque o cabelo, esta é uma excelente opção, já que ele não resseca e nem contém sal e sulfato. E mesmo sem o sulfato, ele faz bastante espuma. Tenho usado 1 a 2 vezes por semana, mas acredito que ele pode ser usado com mais frequência, já que ele não agride o couro cabeludo como um produto antirresíduos normalmente age.

Esse shampoo é também super acessível e eu encontro em perfumarias por cerca 12-15 reais. Tem a venda em farmácias como a Onofre e Pacheco.

Quem possui cabelo muito oleoso, o shampoo anti-caspa da Phytoervas é interessante (ele contém extrato de alecrim, menta e juazeiro).

Agora os shampoos da Phytoervas estão vindo com o rótulo: "Fórmula livre de ingredientes de origem animal".


4. Máscara Pós Progressiva da Bio Extratus


Eu já escrevi a resenha dela aqui, mas resumindo:

É uma máscara nutritiva que contém queratina vegetal proveniente de 4 tipos de proteínas: trigo, milho, soja e arroz. Outro ingrediente importante que também faz ela ser rica é o Polyquartenium. Além deles, ela possui ativos como: óleos de argan, palma e cártamo, manteiga de karité e glicerídeos da soja.

No meu cabelo eu sinto uma reconstrução considerável e resultados muito satisfatórios, mas dependendo do estado do cabelo, ela pode atuar apenas como hidratação.


Eu paguei cerca de 17 reais por 250 ml em uma farmácia, mas pelo menos aqui em BH, é super fácil de encontrar.


5. Leave in da Zerran e Shampoo de lavanda da Herbia



Falei sobre a Zerran nesse post e o shampoo da Herbia neste.  O shampoo da Herbia é maravilhoso e o Serum Leave-in da Zerran é puro amor! Infelizmente eles não são muito acessíveis (o da Zerran só encontro no Rio) e por isso uso poucas vezes por mês.

Sinto que revezar produtos em ciclos é mais produtivo que usar um produto x até acabar.

6. Óleo reparador de pontas da Surya


É uma mistura de óleos vegetais orgânicos puros (argan, macadâmia, pracaxi e buriti) e o diferencial é o perfume viciante/hipnotizante dessa linha "Sapien". 

Eu gosto de usar uma borrifadinha de nada no cabelo molhado ou quando o cabelo está ressecado nas pontas porque se passar demais ele tende a deixar o cabelo oleoso. Mas se usado na medida certa, o cabelo fica brilhante e sedoso. 

Ingredientes: *Macadamia Integrifolia Seed Oil*, Coconut Alkanes Coco-caprilate Caprate, Methylheptyl Isostearate, * Penthaclethra Macroloba Seed Oil*, Argania Spinosa (Argan) Kernel Oil, Fragrance, *Mauritia Flexuosoa Fruit Oil,Tocopherol

Comprei na loja da Surya por cerca de R$50. Quem não é muito ligada em perfume e não quer gastar tanto, tenho um post com receita fácil de reparador de pontas/anti frizz que funciona da mesma forma.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Resenha | Perfume Condicionante Happy Happy Joy Joy da Lush


O "Happy Happy Joy Joy" é um condicionador com a proposta de perfumar o cabelo. Possui leite de amêndoas, óleo de jojoba e extrato de flor de laranjeira como ingredientes principais. Além disso, há água floral e óleos essenciais de Neroli e Grapefruit que agem amaciando e perfumando o cabelo.

Como condicionador, é muito levinho, tem consistência pouco densa e acredito ser ideal para cabelos oleosos e sem química. Não considero que esse condicionador desembaraça e hidrata profundamente o meu cabelo, que é descolorido e danificado nas pontas, com tendência a embaraçar.

Dessa forma, como não é um produto barato, para não desperdiçar eu misturo ele com um pouco de um condicionador mais potente e com cheiro mais neutro (no caso, uso o da Paul Mitchell ou a máscara vermelha da Surya). Percebo que o cabelo fica um pouco mais macio e brilhante que o normal quando uso o Happy Happy Joy Joy em conjunto.


Acredito que possa ser usado em cabelos curtos sem que ele deixe oleoso ou pese.


Já como perfume, é uma explosão floral maravilhosa! No frasco, o perfume parece ser forte, mas no cabelo, o cheiro é muito "confortável". Me pego cheirando o cabelo durante o dia, porque fixa super bem. Quem é apaixonado por perfume de flor de laranjeira (não é cheiro de laranja) e fragrância floral, provavelmente vai amar o perfume desse condicionador. Creio que a intenção da escolha dos óleos essenciais é mesmo agir como "levantador de astral" através da aromaterapia, por isso o nome.

Eu compraria novamente somente por causa do perfume que ele deixa no cabelo (sou muito apegada com fragrâncias). Como eu preciso misturá-lo a um outro condicionador para hidratar profundamente as pontas ressecadas, talvez não valha a pena para quem não ama perfumes florais e tenha o cabelo ressecado.



Recebi o produto da assessoria da marca. Custa R$69,90 por 100g na loja da Lush.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Resenha | Shampoo e Condicionador de Lippia Alba da Herbia


Eu já falei bastante sobre a Herbia por aqui, mas para quem não conhece, é uma empresa cruelty free que só produz cosméticos naturais, orgânicos e isentos de ingredientes de origem animal. 

Há pouco tempo as embalagens da linha Lippia Alva foram reformuladas e num futuro próximo será a vez das embalagens da linha Lavanda e Verbena. Achei as embalagens mais bonitas que as anteriores e gostei do fato de os produtos não virem mais em caixas. Senti falta de menções como "produto vegano" ou "não contém ingredientes de origem animal". 


Dessa vez eu testei o shampoo e condicionador da linha Lippia Alba. A linha não contem sulfatos, petrolatos,  parabenos, corantes, nem fragrâncias sintéticas. Ela é composta por 11 óleos essenciais: limão, lavanda híbrida, lemongrass, lemongrass híbrido, citronela, laranja, menta, alecrim, patchouli, pau-rosa e erva-cidreira (Lippia Alba ou Verbena brasileira). Bom, só pela lista riquíssima, é possível prever que eles juntos resultam em uma explosão de fragrâncias e uma aromaterapia intensa! 

Sei muito pouco sobre aromaterapia, mas pelas minhas experiências e conversas com aromaterapeutas, os meus óleos essenciais fazem milagres para mim, tanto como descongestionantes nasais (hortelã e eucalipto no difusor ou em vaporização), como para relaxamento (lavanda em difusores) e tratamento de pele (gotinha de tea tree com óleo de jojoba no rosto). Quanto aos óleos  presentes na lista da linha da Herbia, o óleo essencial de alecrim é conhecido por estimular a circulação do couro cabeludo, que por sua vez, pode fazer o cabelo crescer mais fortalecido e, há quem diga, até mais rápido. Já o óleo de Lippia alba, tem propriedades anti-sépticas, bactericidas e adstringentes.

Além dos OEs, a linha possui extrato de açaí orgânico, extrato de camomila, óleo de castanha do Pará e extrato de Artemísia. No condicionador ainda contém óleos de babaçu e pracaxi, manteigas de cupuaçu, cacau e pantenol.

Durante quase 2 meses eu usei o shampoo e o condicionador, dia sim, dia não.


O shampoo:

O cheiro do shampoo é bastante forte e a fragrância que prevalece é a de erva-cidreira. Eu achei agradável, mas pessoas mais sensíveis podem achar forte demais. No cabelo seco, ainda é possível sentir o perfume, mas um pouco mais suave. 

Ele tem aspecto de gel e quando aplicado no cabelo é um pouco difícil de espalhar, mas a partir da 2ª lavagem dá pra usar a metade da quantidade no cabelo todo. 

Durante a lavagem, o cabelo fica macio e eu aproveito para massagear bastante o couro cabeludo para aproveitar todas as propriedades dos ingredientes. Nessa massagem, o cabelo embaraça um pouco.

O resultado no meu cabelo depois de seco é um couro cabeludo com aparência saudável e um cabelo sedoso com um brilho espelhado.

Ingredientes:



O condicionador:

O perfume não é tão forte como o shampoo e tem cheiro de manteiga vegetal. A consistência é molinha e não muito densa. Ele também é um pouco difícil de ser espalhado no cabelo, já que a sensação é de que o cabelo "suga" todo o produto. Aí eu acabo tendo que aplicar mais do que o necessário. Ah, sabe aquela sensação de cabelo derretendo? Ele não faz isso. 

O meu cabelo é fino, liso e propenso a embolar, além de conter resquícios de química nas pontas. A melhor forma que eu encontrei de desembaraçar meu cabelo, foi usando um pente de dentes largos no chuveiro, assim que eu aplico esse condicionador. Dessa forma, o cabelo desembaraça com facilidade e fica molinho. Se eu for desembaraçar quando saio do banho, é um pouco mais complicado, porque ele não é muito emoliente como um condicionador tradicional e, nesse caso, preciso de um creme de pentear ou leave in.

Depois de seco, o cabelo fica macio, sedoso, maleável e com perfume suave de erva-doce.

Ingredientes:




Minhas considerações:

Eu adorei o shampoo e gostei do condicionador. Talvez na hora do banho a lavagem não seja das mais fáceis e agradáveis, mas a gente acaba acostumando. Os resultados no cabelo depois de seco compensam! O brilho que eu vejo no cabelo é acima do normal. Enquanto o shampoo consegue limpar e retirar a oleosidade sem agredir os fios, o condicionador deixa o cabelo mais macio e hidratado.

Senti também que o meu cabelo clareou um pouco depois que comecei a usar essa linha. Acredito ser devido ao extrato de camomila. Se você possui tintura escura no cabelo, considere que ela pode desbotar.

Entre o perfume da linha lippia alba e da linha de lavanda, fico com o de lavanda, mas é uma preferência pessoal. 

Acredito que essa dupla seja uma opção muito bacana para quem busca por produtos de qualidade isentos de ingredientes agressivos e potencialmente tóxicos. Além disso, eu recomendo para quem não possui ou possui pouca química no cabelo. E, obviamente, a dupla é super adequada para quem faz "low poo".

O preço não é dos mais amigos, mas está na média dos cosméticos naturais e orgânicos. O shampoo e o condicionador custam R$39,90 cada na nova loja virtual da Herbia: lohas store.



Cabelo brilhando! *-*


Obs: A assessoria da Herbia me enviou o conjunto para teste. A resenha foi feita baseada na minha opinião sincera e o resultado no meu cabelo. O resultado pode variar de acordo com o tipo de cabelo de cada um. Em certos cabelos a transição de cosméticos convencionais para naturais pode levar um certo tempo para adaptação, por isso é preciso um pouco de paciência. Mas depois do período de adaptação, os resultados são visíveis.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

A marca John Frieda é cruelty free?

Existem algumas empresas que simplesmente não constam em listas da PETA ou não possuem um FAQ no site sobre a política de testes da empresa. Por essa razão, é normal ficarmos confusos com determinadas empresas e o melhor a fazer é pesquisar em vários lugares. Caso as informações não parecerem confiáveis e a empresa não responder os questionamentos, eu prefiro boicotar.

Como a John Frieda é sempre questionada por aqui, resolvi pesquisar mais sobre o status da marca. Em minhas buscas, descobri que a John Frieda pertence à KAO Brands


E a Kao Brands, segundo a lista da PETA, faz testes em animais.


Por curiosidade, enviei um e-mail à Kao, perguntando se a empresa realiza testes e se comercializa na China. Responderam que não testam em animais, mas uma das marcas, a Jergens, é vendida na China. Dessa forma, está claro que a empresa testa sim em animais, apesar de alegar que não. Não é por acaso que a PETA considera que a empresa testa em animais.

<consumer@kaobrands.com>

Hello Eliana:

We are pleased to inform you that Kao USA Inc. does not use animals to test any of our products. We closely examine all ingredients and products before they go on the market to ensure that all products meet the safety expectations outlined in the PCPC Consumer Commitment Code, US FDA and EU regulations, and many other recognized regulatory agencies. Additionally, current plans do not include the use of animals in the development of new products.

Jergens products are sold in China.

Thank you for taking the time to contact us.


Sincerely,

Consumer Care Center
Kao USA Inc.
Ban Bioré Curel Jergens John Frieda



Existem muitas empresas verdadeiramente cruelty free com produtos de qualidade no mercado. Portanto, não considero a política de testes da John Frieda/KAO confiável e não merece o meu dinheiro.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Cosméticos veganos vendidos em farmácia. Parte 1 - Cabelos

Fiz esse post pensando naquelas pessoas que não querem ou não podem comprar em lojas virtuais. Eu prefiro comprar tudo que posso pela internet por n motivos. Apesar da maioria esmagadora dos produtos vendidos em farmácias e supermercados pertencerem à empresas que testam, como Pantene, Elsève, Seda, Garnier, Tresemmé etc, é possível garimpar produtos veganos em farmácias ou perfumarias.

Obs: Pode ser que haja uma reformulação da composição, portanto sempre verifique o rótulo e procure por ingredientes como lanolina, queratina, colágeno etc.

Nessa primeira parte, citarei produtos para cabelos.


1. Vizcaya 
- Linha Botanique 
- Hydra Care (veja no rótulo se não possui "honey")
- Blonde Action 
- Brilho e vitaminas 
- Pro cachos



Resposta do SAC <sac@vizcaya.com.br>:

"Boa tarde Eliana,
De todas as linhas da Vizcaya, as únicas que possuem ingredientes de origem animal são: Pós Escova Progressiva, Keratina e o condicionador Silver Touch. Estes produtos contém colágeno e queratina hidrolisada.
Já as demais linhas da Vizcaya são isentas de ingredientes de origem animal.
Qualquer dúvida, estamos à disposição.
Att
Equipe Vizcaya"

2. Farmaervas 
- Linha Verde (e proteção térmica)



Resposta do SAC <consumidor@farmaervas.com.br>:

"[...] Não utilizamos ingredientes que para serem extraídos colocam em risco a vida dos animais.Temos algumas matérias-primas como por exemplo a cera de abelha, que é produzida pela abelha, mas não coloca em risco a sua existência. O mesmo se aplica a Lanolina, que é desenvolvida à partir da lã do carneiro. Trabalhamos com fornecedores que nos garantem a procedência das matérias-primas, todos são previamente certificados pelo nosso controle de qualidade.Assim esperamos atender a expectativas de consumidores como a Sra. que exigem produtos de qualidade e que não agridam a natureza e os animais.

Informamos que os compactados e Bases não usam produtos de origem animal, exceto a base cremosa que ainda possui lanolina, mas esta no processo para retirar. Delineador gel, Sabonetes liquidos, shampoos, condicionadores também não possui nenhum ingrediente de origem animal. Exceto a linha de Geléia Real e Quinoa da linha F.[...]"

3. Phytoervas 




O SAC <nasha@nasha.com.br> alega que os produtos não possuem ingredientes de origem animal, no entanto, alguns produtos levam queratina e aminoácidos da seda. Sei que podem ser de origem sintética, mas não há nenhuma menção sobre isso no rótulo.


4. Granado 
- Linha Terrapeutics 



- Linha Bebê



5. Bio Extratus 
- Linha: Pós Progressiva




- Linha: Botica



- Linha Noni




- Linha Antiqueda




- Linha Blond
- Linha Verão
- Linha Kids

Resposta do SAC <sac2@bioextratus.com.br>:


           "Possuímos cinco linhas e cinco produtos que utilizam ativos de origem animal:

* Linha Neutro com Proteínas do Leite (LEITE)
* Linha Tutano (TUTANO)
* Linha Queravit (QUERATINA)
* Linha Nutricachos (COLÁGENO)
* Linha Octol (PRÓPOLIS)
* Pomada Propomel (PRÓPOLIS , MEL e LANOLINA)
* Queratina Concentrada (QUERATINA)
* Biottano ( LANOLINA )
* Elixir de Nutrição Shitake Plus (LANOLINA)
* Finalizador Noite/Dia Shitake Plus (LANOLINA)

As nossas demais linhas são formuladas com ativos de origem vegetal, sem ingredientes de origem animal, com destaque para a Linha Botica e para o Mega Spray da Linha Queravit.

A Linha Botica da Bio Extratus foi elaborada com uma cuidadosa seleção de extratos naturais, aliada ao conhecimento científico e à delicadeza de fórmulas únicas e suaves. A Linha é green, livre de corantes, parabenos e petroquímicos.

A Linha Botica zela pelos seus cabelos com a Tecnologia Natural Matriz 3 D, uma associação harmoniosa do extrato de bambu com a Caesalpinina spinosa.

A Tecnologia Natural Matriz 3 D trata dos cabelos de forma prolongada e na medida certa da necessidade dos fios. Através desta tecnologia, os ativos atuam por mais tempo, oferecendo benefícios no ato da aplicação e continuando a promover o tratamento durante todo o intervalo entre as lavagens.
Além de cuidar dos cabelos de forma natural e suave, a Linha Botica é aroma e fitoterápica, capaz de proporcionar equilíbrio e harmonia entre a mente e o corpo que, como sabemos, contribui muito para a nossa beleza natural.

O Mega Spray da Linha Queravit (***verifique se não há lanolina no rótulo)  foi desenvolvido para o cuidado intensivo dos cabelos. Pode ser usado para cauterização ou finalização. Durante o processo de cauterização, restaura profundamente a fibra capilar. Ao ser aplicado para finalizar, desembaraça e disciplina os cabelos, facilita o processo de escovação e protege os fios do calor do secador. Deixa um toque sedoso e um brilho incomparável. A sua composição não possui ingredientes de origem animal, com destaque para: 
QUERATINA VEGETAL - retirada do milho, do arroz, do trigo e da soja, possui alguns benefícios em relação à queratina animal, pois proporciona mais brilho, mais maleabilidade e mais condicionamento.

ÓLEO DE ARGAN - é antioxidante, fornece emoliência sem peso, favorece a proteção e a saúde dos fios

ÁCIDO GLICÓLICO – nivela as cutículas capilares e oferece brilho."

6. Payot NÃO É MAIS CRUELTY FREE
- Linha Botânico



Com exceção dos shampoos e condicionadores com mel/cera de abelha, todos os outros da linha Botânico são veganos. A Payot afirma utilizar lanolina e cera de abelha de origem animal


7. Yamá
- Linha Yamasterol
Os cremes de pentear amarelo e branco são veganos, mas nem todos os produtos da marca são. O rosa contém queratina de origem animal, por exemplo.

8. Est


A Est alega no site que todos os seus produtos são isentos de ingredientes de origem animal.


9. Haskell



Resposta do SAC: <contato@haskellcosmeticos.com.br>

"[...] alguns dos nossos produtos contêm matérias-primas de origem animal, por oferecerem um resultado diferenciado nos cabelos e por ainda não haver no mercado matéria-prima vegetal que as substituam.

Para orientá-la de acordo com sua dúvida, segue abaixo a lista de produtos que não utilizam em sua formulação matérias-primas de origem animal:

Linha Ervas
Para cabelos oleosos: Jaborandi (shampoo, condicionador e máscara (jaborandi e hortelã)
Para cabelos normais: Erva-Doce (shampoo e condicionador)
Para cabelos mistos: Alecrim (shampoo e condicionador)

Linha Nutritiva
Para cabelos danificados: Quina Rosa (shampoo e condicionador)

Linha Terra
Para cabelos quebradiços: Manteiga de Karité & Cupuaçu (shampoo, condicionador e máscara)
Para cabelos opacos: Mandioca (shampoo, condicionador, Express Dose Danificados e Defrizante)
Para cabelos afro: Mandioca Afro (shampoo, condicionador, lissdrat)

Para loiros e grisalhos: Ametista (shampoo, condicionador e leave in)

Tratamentos: Shampoo Argan, Shampoo Pós Progressiva, Condicionador Pós Progressiva

Para todos os tipos de cabelo: S.O.S Verão (shampoo e creme) / Shampoo Indicador

Finalizadores: Nectavita Jaborandi, Nectavita Bananeira, Óleo de Argan, Reparador de Pontas, Óleo de Argan, Sérum pós Progressiva, BB Cream e Express Mandioca 30 ml, Calda de Lichia (Linha Volume Control), Leite Resgat Total, Leave In Color Revive."

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Condicionador Instant Moisture - Paul Mitchell

 

A Paul Mitchell, para quem não conhece, é uma empresa fundada nos EUA de produtos de ponta para cabelos. Quando morei fora, tive a oportunidade de usar alguns produtos da marca, principalmente porque meu cabelo era super descolorido e gostava muito dos resultados. Desde então, faz tempo que não usava nada da marca e estava curiosa para usar.

Algumas pessoas me perguntam aqui no blog quais marcas podem substituir os produtos para cuidados com o cabelo que testam em animais, como Kerastase, L'Oreal, Schwarzkopf, Redken etc. Eu sempre cito a Paul Mitchell. Ela não é muito difícil de ser encontrada em salões. E mesmo que o salão que você frequenta não possuir os produtos da marca, nem nenhum outro que seja cruelty free, uma ideia é levar pro salão e pedir para usarem os seus produtos ao invés dos que o salão usa.

A política da empresa quanto a testes em animais é bastante enfática em se posicionar contra, tendo inclusive o selo de Cruelty Free Leaping Bunny.


Nesse site também é possível ler sobre os produtos veganos da marca. Os únicos produtos que não são veganos são:

- Paul Mitchell® (black & white brand)
LAB® ESP® - natural beeswax

- Awapuhi Wild Ginger Collection (Black bottles)
Moisturizing Lather Shampoo® – Keratin
Keratin Cream Rinse® – Keratin
Keratin Intensive Treatment® - Keratin

- Paul Mitchell Professional Hair Color
Paul Micthell® the color– beeswax

Andei testando o condicionador Instant Moisture como tratamento diário. O site diz: 

"Tratamento diário formulado à base de proteínas da soja, manteiga de karité, pantenol e o Instant Moisture Complex para, instantaneamente hidratar, desembaraçar e intensificar a força e elasticidade dos fios, reparando e prevenindo pontas duplas, com intenso brilho.

• Hidrata e Fortalece – Proteínas da soja e manteiga de karité unem forças com o Instant Moisture Complex para hidratar instantaneamente e intensificar a força e a elasticidade dos fios.

• Desembaraça e Dá Brilho – Uma combinação especial de agentes desembaraçantes auxilia no pentear.

• Encorpa e Repara – O pantenol penetra nos fios para dar corpo; também adere à superfície dos fios para reparar as cutículas.

pH – 4.5"


O que eu achei:

Apesar das pontas do meu cabelo estarem descoloridas e tingidas,além de frequentemente estar usando secador ou chapinha, o estado não está muito danificado como antigamente. Estou cuidando direitinho, alternando máscaras e óleos vegetais, usando shampoos sem sulfato e parei de descolorir há bastante tempo. Portanto, as minhas impressões serão baseadas nesse fato.

O cheiro não é dos mais agradáveis, lembra cheiro de produto de salão mesmo, mas não me incomoda e não fixa no cabelo depois de seco.

A textura é consistente e só um pouquinho é suficiente para amolecer o cabelo. Usei conforme recomendações no rótulo - deixar agir por 5 minutos e enxaguar bem. Depois de alguns dias usando o condicionador dia sim, dia não, sem usar nada além dele (nem leave in), é possível notar um cabelo mais saudável.


Após secar, eu noto que ele deixa o cabelo maleável, muito macio, mais resistente e fortalecido. Não pesou, mas deixou o meu cabelo mais liso e deu um brilho muito bonito.

Certamente foi um dos condicionadores mais ricos que eu já usei e fez serviço de máscara de hidratação potente. Acredito que foi devido aos ótimos ingredientes: pantenol, aminoácidos da soja, extrato de algas, jojoba, aloe vera e a manteiga de karité (ingredientes que conseguem fazer uma hidratação potente). Fiquei super curiosa para testar os outros tratamentos da Paul Mitchell.

Pontas do meu cabelo sem leave in e sem usar nenhuma máscara durante vários dias. Deixei secar ao ar sem secador.


Aqui no Brasil é possível comprar os produtos no site Men's Market, que me enviou para teste e considerações no blog. O condicionador custa R$79,90. O site é bem legal, tem vários descontos bacanas e apesar de não vender somente produtos veganos, há outros produtos unissex da marca, além de Alva, Granado, Sol de Janeiro etc, que tem várias opções veganas.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Lista de cremes de pentear e leave in veganos

Antes de citar os produtos veganos, vou mostrar as diferenças entre creme de pentear e leave in, já que pode haver certa confusão sobre a finalidade de cada produto. E não é para menos, as diferenças são muito sutis e as marcas não deixam claro no rótulo.

O leave in é um produto que contém na composição ingredientes que não só condicionam os fios, como tratam e protegem. Podem conter proteção solar, térmica (contra secador e chapinha) e componentes defrizantes. Geralmente possuem óleos e extratos vegetais, pantenol, aminoácidos, colágeno, silicones etc. Ou seja, é um produto rico em ingredientes que ajudam o cabelo aguentar até a próxima lavagem. Além disso, são mais leves que os cremes de pentear, não pesam tanto quanto eles.

creme de pentear, como o nome diz, deixa o cabelo mais macio, condicionado e maleável. No caso de produtos específicos para cabelos cacheados, eles definem cachos e ajudam a pesar, melhorando o aspecto do volume e do frizz. Em cabelos lisos e oleosos, podem acabar ensebando. Podem conter ingredientes hidratantes e proteção solar ou térmica.

Eu postei uma receita de anti-frizz caseiro aqui, que é basicamente misturar água e óleo vegetal (como jojoba, abacate, argan, pracaxi etc). Você pode misturar água com o leave in ou creme de pentear se quiser um aspecto mais suave.

Outra dica é usar um condicionador natural/orgânico levinho (sem óleo mineral, parafina etc) como leave in. Alguns produtos gringos tem essa proposta de ser um "leave in conditioner". O legal é que você tem as 2 opções em um só produto.

Leave in veganos:




1- Tânagra linha Health Hair óleo de macadâmia
2- Bio Extratus linha Pós Progressiva
3- Phytoervas Super Restauração SOS 
4- Est linha Cabreúva
5- Flores e Vegetais Ativador de cachos
6- Macadamia Nourishing Leave in-Cream
7- Zerran Leave in Condicionador Sérum linha RealLisse (falei dele aqui)
8- Desert Essence hair defrizzer & heat protector (comentei sobre ele aqui)
9- Lee Stafford Poker Straigh Shine Serum
10- Giovanni Leave-in & Styling Elixir
11- Cativa Natureza Condicionador Pracaxi e Andiroba (funciona como leave in)
12- Sal da Terra Creme de Pentear (funciona como leave in)
13- Surya Leave in Fixação da cor (resenha aqui)
14- Cativa Natureza Condicionador Maria da Selva (funciona como leave in)
15- Alterna Bamboo Silk-Sleek Brilliance Cream


Cremes de pentear veganos:




1- Multivegetal Creme de argan
2- Surya Creme para pentear com óleos orgânicos
3- Yamá Yamasterol
4- Phytoervas Creme para pentear
5- Vizcaya creme de pentear linha Botanique
6- Lunablu Creme de pentear suave
7- Deva Curl B'Leave in
8- Amend Eco Therapy 
9- Payot Creme de pentear com Aloe Vera NÃO É MAIS CRUELTY FREE
10- Belofio linha Natureza 
11- Yabae Creme de pentear babosa e cupuaçu
12- Tânagra Leite de Pentear linha Health Hair