quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Produtos veganos para cabelos loiros


No final do ano passado resolvi fazer luzes e pesquisei bastante sobre produtos veganos para descoloração, tintura e manutenção. Não é das coisas mais fáceis de se encontrar, mas estes são os produtos que tenho usado e gostado atualmente:






1. Água oxigenada e pó descolorante da Inoar (Color System).

Os 2 não contém ingredientes de origem animal (mas a tintura contém queratina) e são bem acessíveis. O pote de água oxigenada com 80 ml custou cerca de R$4 e o pó descolorante com 300 g custou R$25. 

Composição da água oxigenada

Composição do pó descolorante


2. Olaplex - passos 1 e 2.

Para garantir que meu cabelo não ficasse detonado com a descoloração, resolvi investir nos passos 1 e 2 de Olaplex. Comprei fracionado pelo Mercado Livre por cerca de R$160, que dura mais ou menos 5 aplicações dependendo de quanto pó descolorante será usado (o valor do kit full size é bem mais caro) e levei no salão para que a cabeleireira misturasse com a ox e o pó descolorante. 

De acordo com o site e a resposta do SAC, eles não contém ingredientes de origem animal nem estão envolvidos com testes em animais. Para saber como se usa, o site do Brasil explica direitinho.

Gostei muito do resultado e a minha cabeleireira ficou impressionada como o meu cabelo ficou sedoso e não danificou após as luzes bem clarinhas. No entanto, o tempo de descoloração durou bem mais que o normal, segundo ela. 


Problemas típicos de quem tem gato carente em casa


1. Shampoo Bleach Blondes da Lee Stafford.

De acordo com a resposta do SAC da Lee Stafford, esse shampoo é vegano.

Eu já testei vários shampoos desamareladores e esse é de longe o melhor, na minha opinião. Ele deixa os fios mais branquinhos, não resseca e tem um cheiro ótimo. O preço não é muito convidativo (cerca de R$45 por 250 ml), mas eu uso 1 vez por semana.




2. Shampoo seco Light & Blonde da Batiste

O shampoo seco da Batiste para cabelos claros/loiros tem uma coloração amarelada e disfarça a raiz escura. Gosto muito de como ele segura a oleosidade até o dia seguinte. É só borrifar pequenos jatos na raiz e massagear com os dedos para espalhar.  

Tenho a raiz do cabelo super oleosa e se eu fico 2 dias sem lavar o cabelo, percebo um aspecto ensebado. Já testei o shampoo em pó da Lush e fiz um DIY com amido de milho e bicarbonato, mas não gostei do resíduo que deixa no couro cabeludo. Isso não ocorre com os shampoos da Batiste, que tem selo vegan & cruelty free. Custa cerca de R$35 por 200 ml.

Cabelo oleoso antes

Cabelo após usar shampoo seco da Batiste

Composição shampoo seco da Batiste


3. Violeta genciana da Farmax

Conforme a resposta do SAC da Farmax, a empresa não realiza testes em animais. 

A violeta genciana pode ser encontrada em farmácias por cerca de R$3 e se usa algumas gotinhas misturada em água ou creme branco hidratante para tirar o amarelado de cabelos loiros. A quantidade depende do quão acinzentado preferir mas precisa tomar cuidado para o cabelo não ficar roxo e não manchar as mãos ou as roupas. Geralmente uso 3 gotas em 1 litro de água de deixo agir por 3 minutos antes de lavar com shampoo e máscara. Como ela costuma ressecar o cabelo, também dá certo se misturar 2 gotas em 1 colher de chá de máscara e deixar agir por alguns minutos no cabelo antes de enxaguar. 

Obs: Eu fiz um furinho na tampa para deixar passar gotas ao invés de virar o portinho e acabar zuando tudo!


4. Queratina líquida da Riquezas da Terra

Essa queratina é obtida por cabelo humano e portanto é vegana. Comprei no site da Riquezas e paguei R$14,90 por 120 ml. 

A queratina é importante para reconstrução de cabelos descoloridos. A queratina vegetal geralmente é composta de proteína do trigo, milho e soja, mas nas concentrações encontradas em produtos mais baratos, nem sempre é capaz de reconstruir cabelos danificados.

Para usar é só diluir na água, máscara ou condionador neutro na concentração máxima de 2,5% (cerca de 0,75 ml de queratina para 30 ml de creme/água) e deixar agir por 10-15 minutos. O cabelo fica com um aspecto áspero no dia, mas na próxima lavagem volta ao normal. Tenho usado a cada 15 dias, mas a frequência depende do quanto o cabelo está danificado.

Obs: observe se a máscara já não possui queratina na composição e prefira uma máscara de hidratação ou nutrição, que contenha boa concentração de óleos vegetais..

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Resenha | Caneta delineadora da Koloss


Em toda viagem que eu faço acabo esquecendo alguma coisa em casa. Na última viagem à São Paulo esqueci a minha necessaire de maquiagem! Pra quebrar o galho, fui em duas mega perfumarias (Ikesaki e Omy) e acabei encontrando uns itens bons e baratos (veganos, claro). Um deles foi a caneta delineadora da Koloss, que achei sensacional! Nem sou muito fã dos produtos da Koloss, mas eu amei esse delineador.

A ponta é fina e precisa. Não é aquela ponta fininha e molenga. O traçado é pigmentadíssimo e depois de seco, não transfere nem borra, a não ser que esfregue os dedos. A duração também é bacana. Não dura o dia inteiro, mas achei satisfatória. 



Outra coisa legal é que a ponta não seca com facilidade. Durou uns 3 ou 4 meses de uso contínuo.


Achei que ela é ideal para iniciantes em maquiagem ou quem não tem muita habilidade para fazer delineado, já que ela é prática e a precisão da ponta faz a caneta ser super fácil de usar. Eu fiz esse delineado da foto em menos de um minuto! Gosto do traçado mais grosso então foi só inclinar a ponta e usar a lateral para arrastar. Caso queira querer fazer um traço mais fino, é bem tranquilo também.

Composição:



Em Belo Horizonte eu consegui encontrar para comprar na loja Beauty1. Mas encontrei em lojas virtuais como a Femme e a Shopbela por R$29,90.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Resenha | Corretivo vegano ultra-hidratante da Baims

Cores 01 - Light Touch e 02 - Secret


Assim que a marca alemã de maquiagens veganas Baims foi lançada no Brasil em 2016 eu fiquei curiosa para testar os corretivos, já que  é difícil encontrar bons corretivos veganos nacionais. Quase não uso base, mas eu tenho o costume de usar corretivo todos os dias e prefiro investir em um de qualidade.

Logo reparei que só haviam 2 cores, uma bem clara (01 - Light) e outra pêssego/rosada (02 - Secret). No entanto, me parece que mais cores serão lançadas em breve. Vamos aguardar!

Swatches das cores 01 e 02

Swatches das cores 01, 02 e a mistura de 01 + 02.


O perfume é suave, quase não dá pra notar. A textura é cremosa, quase líquida e espalha facilmente. Um pouquinho de produto rende muito. A quantidade do vidro é de 7ml e o preço é R$95,50 (R$13,60 por ml).

A cobertura é leve e acredito que não deve ser suficiente para cobrir olheiras escuras ou profundas sozinho. No entanto, por possuir vários óleos vegetais na composição (amêndoas, jojoba, buriti, babaçu, girassol e pracaxi), o corretivo hidrata bastante e ajuda a tratar peles ressecadas ao redor dos olhos. 

O tom mais claro ajuda a iluminar o olhar e uniformizar o tom da pele, mas só para quem possui pele bem clara. Já a cor Secret, se adequa a peles menos claras, mas o subtom rosado fica melhor em peles mais rosadas ou com subtom pêssego.

No geral, eu não me adaptei a nenhuma das 2 cores, apesar de poder selar e uniformizar a pele com o pó compacto mais amarelado e um bronzer, ou até mesmo misturando as cores. Outra característica que eu observei em mim é que por ser um corretivo ultra hidratante, não segura a oleosidade nem tem acabamento matte. Por isso eu preciso retocar o pó ao longo do dia algumas vezes porque ele deixa a pele brilhando, mesmo quando não está muito calor. 

Acredito que quem tem rugas/pele madura e ressecada ao redor dos olhos vai se adaptar melhor com o corretivo. Quem prefere efeito natural de maquiagem levinha, também vai gostar!




Prós:

  • Certificação vegana e orgânica
  • Longa duração
  • Função hidratante e propriedade clareadora de manchas
  • Não transfere e não acumula
  • Acabamento luminoso/natural
  • Bom custo/benefício (rende muito! Estou usando diariamente há 3 meses)


Contras:

  • Leve a média cobertura
  • Não segura a oleosidade
  • Realça os poros
  • Não cobre espinhas e manchas de sol
  • Poucas opções de cores e subtons (não contempla peles morenas e negras)

Composição:


SÁLVIA ESCLAREIA (SALVIA SCLAREA)*, CI 77891 (TITANIUM DIOXIDE), ZEMEA PROPANEDIOL, ÓLEO DE AMÊNDOA DOCE (PRUNUS AMYGDALUS DULCIS)*, ÓLEO DE JOJOBA (SIMMONDSIA CHINENSIS)*, PARFUM, SUCROSE PALMITATE, GLYCERYL STEARATE, CETEARYL ALCOHOL, POTASSIUM PALMITOYL HYDROLYZED WHEAT PROTEIN, SUBMICA FL (MICA), GLYCERYL CAPRYLATE, ÓLEO DE SEMENTE DE GIRASSOL (HELIANTHUS ANNUUS), CI 77492 (IRON OXIDES), OLIVE GLYCERIDES, ÓLEO DE BABAÇU (ORBIGNYA OLEIFERA)*, MICROCRYSTALLINE CELLULOSE, CELLULOSE GUM, CI 77491 (IRON OXIDES), ÓLEO DE AÇAÍ (EUTERPE OLERACEA)*, ÓLEO DE BURITI (MAURITIA FLEXUOSA)*, ÓLEO DE PRACAXI (PENTACLETHRA MACROLOBA)*, EXTRATO DE ALECRIM (ROSMARINUS OFFICINALIS) , CELLULOSE, TOCOPHEROL (VITAMINA E NATURAL)
* proveniente de agricultura orgânica
100% NATURAL
56% ORGÂNICO


"Fórmula 100% natural certificada, vegan, com ingredientes orgânicos. Não contém derivados de petróleo (como óleo mineral e parafina), conservantes nocivos (como parabenos e formol), metais pesados (como chumbo e mercúrio), polietilenoglicóis (PEGs), triclosan, silicone, sulfatos, cloridrato de alumínio, acetato de tocoferol, talco, transgênicos (GMO), nanopartículas, produtos de origem animal, fragrâncias sintéticas nem corantes artificiais."


A Baims possui loja vitual e envia para todo o Brasil. Lojas físicas: https://baims.com.br/shop/onde-encontrar/
Outras lojas virtuais de cosméticos veganos também vendem.

Facebook da empresa: https://www.facebook.com/BaimsNaturalMakeup/

Produtos enviados para considerações voluntárias no blog. As opiniões do post são 100% sinceras e refletem as minhas experiências pessoais.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Parando de tomar pílula anticoncepcional | Pele | Depressão

Fonte

Olá, gente!

Pelo que podem esperar pelo título, vou relatar a minha experiência após parar de tomar pílula anticoncepcional e os motivos que me levaram a isso. Não gosto muito de me expor, mas fiz um esforço para, quem sabe, poder ajudar alguém que passa pela mesma situação.


Comecei a tomar pílula aos 16 anos por indicação da minha ginecologista porque não queria engravidar, tinha cólicas, irritação e enxaqueca insuportáveis, pele muito oleosa e acne. Na época, comecei com a Yasmin e pouco tempo depois mudei para a Yaz, que é considerada uma das pílulas com mais baixa dosagem de hormônio disponíveis.

Tomar pílula sempre foi muito conveniente para mim: escolhia quando iria menstruar, não me preocupava com gravidez e as cólicas diminuíram drasticamente. A minha pele melhorou bastante, apesar de ainda aparecerem espinhas eventuais e muitos cravos. Não tive nenhum problema que é constantemente associado a quem toma pílula, como trombose, embolia, ganho de peso, AVC etc. Nunca pensei em parar de tomar, mesmo com a enxurrada de relatos sugerindo métodos alternativos que estavam pipocando nas redes sociais. Aliás, as ginecologistas sempre me diziam que se eu estava me sentindo bem, não havia motivo para mudar. Afinal, "não se mexe em time que está ganhando". Foram cerca de 15 anos usando a pílula.

Em maio desse ano, comecei a me sentir extremamente deprimida, ansiosa, com muitas variações de humor, pensamentos suicidas e com a sensação de que nada que eu fazia valia a pena. Parei de fazer várias coisas das quais eu gostava, como escrever no blog (aliás, eu peço muitas desculpas a quem me pedia atualizações). A gente é bombardeada com notícias negativas o tempo todo, principalmente porque me considero uma pessoa super sensível, que absorve o sofrimento alheio de forma muito intensa. É verdade que estamos todos passando por um momento difícil no Brasil, mas saber lidar com isso depende muito do nosso estado psicológico. Como ajudar animais e inspirar pessoas se estamos mal?

Fonte

Já tinha tomado antidepressivos aos 23 anos e em junho desse ano tive que tomar novamente. O alerta vermelho surgiu quando eu li em algum lugar que tomar pílula poderia desencadear depressão em quem já tem predisposição. Eu nunca pensei que isso poderia ocorrer (nunca me alertaram!). Mas um estudo recente (leia aqui em português) indicou que existe uma associação significativa em usuárias de pílula anticoncepcional e uso de antidepressivos, sugerindo que um dos efeitos colaterais de métodos hormonais era aumentar o risco de depressão.

Decidi então parar de tomar a pílula e, como não quero engravidar, optei pelo DIU de cobre (pretendo fazer um post futuramente sobre a minha experiência com ele).

Após alguns meses sem tomar pílula, consultei com uma endocrinologista para saber se havia algum desbalanço hormonal e felizmente os exames estavam normais. De um modo geral, notei em mim as seguintes mudanças:

  • uma diferença enorme na libido. Parecia que eu era castrada e não sabia!
  • nenhuma diferença na pele. Esse era o meu maior medo ao parar de tomar pílula. No entanto, por incrível que pareça, a minha pele não piorou nem melhorou. Surgiram algumas espinhas na tpm, mas nada que me incomodasse.
  • a menstruação regularizou em pouco tempo, mas o fluxo aumentou bastante
  • TPM totalmente suportável
  • diminuição de manchinhas escuras no rosto (melasma)
  • meus seios "murcharam" um pouco
  • aumento de oleosidade nas costas
  • até agora não tive nenhuma enxaqueca
  • ganhei massa muscular e perdi gordura abdominal (me senti mais disposta a malhar e correr)
  • o principal: finalmente comecei a gostar de mim novamente


Conclusão

Se você está tomando pílula e sente que está "enlouquecendo" e sem controle de suas emoções, converse com a sua ginecologista e considere usar outro método anticoncepcional.

Essa foi apenas a minha experiência. Não estou dizendo que esses sintomas e efeitos irão se repetir para todos, mas também não acredito que tomar pílula seja para todo mundo, especialmente em quem já tem pré disposição a ter depressão ou histórico familiar. Espero que o post tenha sido útil! 


Obs: Eu não me sinto culpada nem considero hipocrisia o fato de eu ser vegana e ter tomado pílula (que é necessariamente testada em animais). Já falei anteriormente sobre isso.


Links interessantes

https://www.theguardian.com/commentisfree/2016/oct/03/pill-linked-depression-doctors-hormonal-contraceptives

http://exame.abril.com.br/tecnologia/anticoncepcional-hormonal-pode-duplicar-risco-de-depressao/

http://noticias.r7.com/saude/fotos/anticoncepcional-afeta-memoria-emocoes-e-pode-mudar-estrutura-do-cerebro-diz-estudo-18042015#!/foto/1

https://lookaholic.wordpress.com/2016/03/03/cinco-meses-sem-tomar-anticoncepcional/

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Resenha | Sombras veganas da Makeup Geek


Provavelmente quem assistia vídeos de tutoriais de maquiagens no passado deve se lembrar da Marlena do canal Makeup Geek. Ela lançou uma linha de maquiagens e a qualidade das sombras é aclamada no meio especializado. A maioria delas é vegana, mas alguns itens ainda contém carmine (cochonilha) e estão listados em vermelho abaixo.

De acordo com o site da marca (https://www.makeupgeek.com/makeup-geek-cruelty-free-and-vegan-info/):

"Makeup Geek is proud to be a cruelty-free brand! We are committed to providing high-quality cosmetics that are animal friendly. You can trust that our labs, manufacturers, and ingredient suppliers DO NOT test on animals. We have discussed cruelty-free certification with PETA, and while we meet their requirements for certification as a brand, we’re unable to use PETA’s cruelty-free bunny logo because we sell other brands that are not certified as cruelty free.

Transparency is important to us, and we want you to know that ALL Makeup Geek products are cruelty free and MOST Makeup Geek products are vegan.

Cruelty Free vs. Vegan: What’s the difference?


Cruelty Free = No Animal Testing
Vegan = No Animal Ingredients or Byproducts

Animal byproducts like milk, lanolin, carmine, honey, and royal jelly are commonly used in cosmetics. Some of our products include carmine (red pigment derived from insects), which prevents them from being designated as vegan. The aforementioned products are:

Blushes in the shades First Love and Romance contain Carmine

Eyeshadows in the shades Americano, Beaches and Cream, Bitten, Carnival, Cherry Cola, Chit Chat, Concrete Jungle, Cosmopolitan, Country Girl, Cupcake, Curfew, Desert Sands, Drama Queen, Duchess, Fashion Addict, Hot Pants, Mango Tango, Morocco, Motown, Pillow Talk, Poppy, Razzleberry, Rebel, Simply Marlena, Sin City, Sorbet, Taboo, Tuscan Sun, Twilight, Unexpected, Unicorn, Vintage, Wild West and Wisteria contain Carmine.


Duochrome Eyeshadows in the shades Phantom, Ritzy, Blacklight, Secret Garden, Mai Tai, Karma, and Havoc contain Carmine.

Makeup Geek X MannyMUA Palette – the shades in Aphrodite, Beaches & Cream, Cosmopolitan, and Mars contain Carmine

Duochrome Pigments in the shades of Wild Fire and Hologram contain Carmine.

Full Spectrum Eye Liner Pencils – the shades of Orchid and Royal contain Carmine.

Sparklers in the shades of Zodiac and Halo contain Carmine.

Foiled Eyeshadows in the shades Center Stage, Caitlin Rose, Whimsical, Daydreamer, High Wire, and Masquerade contain Carmine.

Contour Powders – all our Contour Powders are carmine free and vegan.

Pigments – all our current loose pigments are all Carmine-free :)

The Makeup Geek staff are not vegan experts, and do not claim to be. To ensure that our vegan products are properly represented as such, we’ve worked with many authorities in the cosmetic industry to have our complete ingredient decks reviewed for accuracy. We can confirm that the Octyldodecyl Stearoyl Stearate and Caprylic/Capric Triglyceride ingredients we use are both synthetic and NOT animal based.
"

__

Eu comprei 5 sombras mattes veganas mais neutras e estou completamente apaixonada por elas: Peach Smothie, Frappé, Barcelona Beach, Bedrock e Corrupt.


As sombras são pigmentadas e macias. Algumas tem a textura mais "amanteigada" e esfumam muito bem. A Peach Smothie é uma cor de transição perfeita e a Corrupt é considerada a sombra preta mais pigmentada. Cada uma custa US$6,00 (cerca de R$24,00).


Peach Smothie e Barcelona Beach no côncavo, Bedrock na pálpebra e Corrupt no canto externo

Peach Smothie, Frappé e Barcelona Beach no côncavo e Corrupt para delinear


Comparação entre a Corrupt e a Bulletproof da Sugarpill (resenha aqui):



Elas não possuem ímã, tem tamanho padrão de sombras e se encaixam em paletas vazias como a da Contém 1g (que é magnética):



Composição:

Mica, Isoeicosane, Polyisobutene, Calcium Aluminum Borosilicate, Calcium Sodium Borosilicate, Boron Nitride, Kaolin, Polyethylene, PTFE, Nylon-12, Magnesium Stearate, Zinc Oxide, Silica, Synthetic Wax, Lauroyl Lysine, Hydrogenated Lecithin, Methicone, Dimethicone, Iron Oxides CI 77491, CI 77492, CI 77499, Chromium Hydroxide Green CI 77289, Ultramarines CI 77007, Titanium Dioxide CI 77891, Bismuth Oxychloride CI 77163, Manganese Violet CI 77742dc Black No. 2 CI 77266, C13-16 Isoparaffin, C12-C14 Isoparaffin, C13-C15 Alkane, Carmine CI 75470*, Chromium Oxide Greens CI 77288, Ferric Ammonium Ferrocyanide CI 77510, Ferric Ferrocyanide CI 77510, Blue 1 Lake CI 42090, Yellow 5 Lake CI 19140, Red 6 Lake CI 15850, Tin Oxide, Zinc Stearate.

*Nem todas as sombras contém carmine (ver acima).



Lojas internacionais que enviam para o Brasil (tenha em mente que você pode ser taxado pela RFB e/ou esperar mais de um mês de entrega dos Correios):